Acesso ao principal conteúdo
Imprensa francesa

Le Figaro vê fortalecimento da Embraer no setor da defesa

A aeronave de combate Super Tucano, produzida pela Embraer.
A aeronave de combate Super Tucano, produzida pela Embraer. Flickr/mashleymorgan
1 min

Ao anunciar que a Embraer desistiu de investir no projeto de um avião para concorrer com os aparelhos Boeing B737 e a Airbus A320, o jornal francês Le Figaro informa, hoje, que a empresa brasileira está concentrando seus investimentos nas áreas espacial e de defesa.

Publicidade

A Embraer, número três mundial no setor da aviação, é muito ofensiva nas áreas de defesa, espacial e de segurança, analisa o Le Figaro. Além dos bons resultados do futuro aparelho de transporte militar brasileiro (KC390) e dos novos clientes conquistados para o avião de combate Super Tucano, dois outros projetos da Embraer vão de vento em popa: a vigilância de fronteiras e a construção de satélites, escreve o Le Figaro.

O jornal explica que a empresa quer abocanhar a primeira parte do contrato do sistema SisFron, estimado em US$ 4 bilhões. Conforme explicou nessa terça-feira, em Paris, o presidente da área de defesa Luiz Carlos Aguiar, a Embraer está confiante na vitória da licitação, da qual participam sete outros concorrentes brasileiros, a maioria empresas do setor da construção civil.

Le Figaro também destaca os projetos no setor espacial. A Embraer se aliou à Telebras para construir o primeiro satélite de telecomunicações de vocação militar e civil, o primeiro a ser produzido no país, informa o jornal. O projeto de US$ 500 milhões deverá estar pronto para lançamento em 2015, sendo que a Embraer também poderá escolher o futuro lançador.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.