Acesso ao principal conteúdo
Crise da dívida

Líderes da zona do euro discutem crise financeira em Roma

Manifestantes usam máscaras que fazem alusão aos líderes (da esq. para a dir.) Mario Monti, François Hollande, Angela Merkel e Mariano Rajoy.
Manifestantes usam máscaras que fazem alusão aos líderes (da esq. para a dir.) Mario Monti, François Hollande, Angela Merkel e Mariano Rajoy. REUTERS/Remo Casilli
Texto por: RFI
3 min

Líderes das quatro principais economias da zona do euro se reúnem em Roma nesta sexta-feira para discutir a crise no bloco. Crescimento econômico, medidas de austeridade, crise grega e a recapitalização do sistema bancário espanhol estão na agenda. Este encontro, que reúne os chefes de governo de Itália, Alemanha, Espanha e França, é visto como uma prévia fundamental para a grande Cúpula da União Europeia, prevista para acontecer nos dias 28 e 29 de junho, em Bruxelas.

Publicidade

A reunião vai tratar de temas europeus, mas considerando interesses individuais dos países. O presidente francês, François Hollande, e os primeiros ministros da Espanha, Mariano Rajoy, e da Itália, Mario Monti tentarão convencer a rígida chanceler alemã Angela Merkel, que o euro pode se salvar. Mas, para isso, é preciso conciliar demandas nacionais e aquelas da União Europeia. Na prática, isso significa alcançar um difícil equilíbrio entre as medidas de rigor e o crescimento econômico.

De acordo com o primeiro ministro italiano, é preciso estabelecer um mercado sustentável, com juros mais equilibrados. O contrário poderia levar ao descrédito do euro. Para Mario Monti, que é economista e ex-comissário europeu das finanças, é preciso reforçar a integração entre os países da União Europeia para evitar novos ataques especulativos ao euro. Monti propõe também o uso dos Fundos Salva Estados para criar um escudo que contenha as diferentes oscilações da moeda e especulações financeiras. A proposta é que o Banco Central Europeu utilize este fundo para comprar os títulos dos países em dificuldade.

Os quatro líderes europeus devem conversar também sobre o resgate ao setor bancário da Espanha. Uma auditoria realizada nesta quinta-feira revelou que os bancos espanhóis precisam de 62 bilhões de euros para se recapitalizar. Sobre a crise grega, eles devem discutir o pedido da Grécia de ter mais tempo para atingir as medidas de austeridade exigidas como contrapartida para os empréstimos de emergência.

Da correspondente da Radio France Internationale em Roma, Gina Marques
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.