Acesso ao principal conteúdo
Portugal/ Explosão

Imprensa portuguesa diz que brasileira matou os filhos e se suicidou

Imprensa portuguesa afirma que brasileira provocou explosão para se suicidar e matou os filhos, na quarta-feira (22).
Imprensa portuguesa afirma que brasileira provocou explosão para se suicidar e matou os filhos, na quarta-feira (22). DR
Texto por: RFI
2 min

O site do Jornal de Notícias de Portugal afirma que houve homicídio e suicídio no caso da explosão de quarta-feira em uma casa em Castro Marim, em Portugal, que provocou a morte de uma mulher e de seus dois filhos, todos brasileiros.

Publicidade

Segundo o jornal, uma fonte da diretoria da Polícia Judiciária de Faro teria confirmado que a dentista Luciana Garcia, de 42 anos, encharcou de gasolina o quarto onde estava com os dois filhos e depois ateou fogo com um isqueiro. As crianças, de 11 e 13 anos, ao perceberem o que a mãe fazia, gritaram por socorro.

De acordo com a Polícia Judiciária de Faro, em Portugal, os corpos foram encontrados parcialmente carbonizados em um quarto da casa onde a família morava, com a porta fechada. Mas somente depois da análise do relatório da perícia e das autópsias será possível determinar com mais detalhes a sequência de acontecimentos.

Segundo a polícia, Luciana sofria de um quadro clínico “complicado”, com depressão profunda e já tinha ameaçado de se matar.

O Jornal de Notícias entrevistou uma vizinha que estava na piscina, ouviu gritos e, logo depois, uma explosão. Havia muita fumaça na casa da brasileira, e ninguém respondia ao chamado dos vizinhos que foram até o local e acabaram chamando os bombeiros.

Luciana era proprietária de uma clínica em Vila Real de Santo Antônio. O marido, também dentista, estava no trabalho no momento do incidente.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.