Acesso ao principal conteúdo
Eleição/EUA

Presidente Obama deverá ser mais agressivo no debate de hoje

Barack Obama e Mitt Romney durante debate do dia 3 de outubro.
Barack Obama e Mitt Romney durante debate do dia 3 de outubro. Reuters/Jim Bourg
Texto por: RFI
3 min

A menos de um mês da eleição presidencial nos Estados Unidos, as últimas pesquisas de opinião divulgadas ontem à noite mostram uma vitória bastante apertada para o presidente Barack Obama. A pesquisa Washington Post e da ABC News dão 49% para Obama e 46% para o republicano Mitt Romney. Uma vantagem tão pequena para o democrata que muitos analistas veem neste resultado um empate técnico.

Publicidade

Para tentar se distanciar do adversário, Obama aposta no debate de hoje à noite. Este será o segundo e penúltimo encontro direto dos dois candidatos, Obama e o republicano Mitt Romney, antes das eleições do dia 6 de novembro. Depois da forte derrota do presidente americano Barack Obama no primeiro debate presidencial, o seu oponente republicano, Mitt Romney, vem crescendo diariamente nas pesquisas de opinião. É por isso que o segundo debate dos candidatos, que acontecerá nesta terça-feira, em Hempstead, no Estado de Nova York, terá tanta importância.

Esta será a grande oportunidade para Obama voltar ao pódio e impressionar os eleitores americanos. David Axelrod, o assessor da campanha de reeleição de Obama, disse em uma entrevista ao programa Fox News Sunday, que o presidente não pensará duas vezes antes de ser mais "agressivo" para tornar esse debate “muito mais interessante”.

 O formato do debate também deverá beneficiar Obama, pois em vez de ser mediado por um jornalista, que fará, sozinho, todas as perguntas, dessa vez serão alguns eleitores indecisos que colocarão as questões. Segundo diversos analistas políticos americanos, esse formato é muito mais informal e dá aos candidatos a oportunidade de falarem com o público diretamente, algo que Obama é especialista em fazer.

 Por outro lado, a estratégia do candidato republicano deverá ser uma repetição do primeiro debate. Ou seja, demonstrar confiança e atacar firmemente os quatro anos do governo de Barack Obama. Ganhe quem ganhar, para os telespectadores esse deverá ser um debate muito mais interessante que o primeiro.

Colaboração da corerspondente da RFI em Nova York, Carolina Cimenti.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.