Síria/crise

Rebeldes tomam posição estratégica no norte da Síria

Membros do Exército Livre Sírio em Haram, na Síria.
Membros do Exército Livre Sírio em Haram, na Síria. REUTERS/Asmaa Waguih

Os rebeldes praticamente cortaram o abastecimento do exército sírio em Aleppo com a tomada de um ponto estratégico no norte do país. A região de Saraqeb, conquistada pelos opositores depois da execução fria de 28 soldados de Bashar al-Assad, liga Damasco e Aleppo à cidade costeira de Lattaquié.

Publicidade

Agora, as únicas rotas de envio de provisões que sobraram para o exército são as províncias de Raqa (nordeste) e Deir Ezzor (leste), além do deserto. Mas elas são "muito mais longas e complicadas", como apontou o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Abdel Rahmane. Além de Saraqeb, o regime perdeu um perímetro de 25 quilômetros ao redor da cidade, situada na província de Idleb, no nordeste sírio.

Na últimas semanas, os opositores destruíram diversos postos militares na província de Idleb. A ideia é tomar o controle total da estrada que liga a capital a Aleppo e, assim, impedir o abastecimento do exército na cidade. Em 9 de outubro, o exército rebelde deu um passo importante neste sentido ao conquistar a cidade-chave de Maaret al-Noomane, no início da mesma auto-estrada.

Esta última vitória rebelde aconteceu depois de um dia particularmente duro para as forças de al-Assad. Na quinta-feira, o regime perdeu 83 soldados, de acordo com o OSDH. A ONG baseada em Londres também informou que 54 rebeldes e 66 civis morreram neste dia. No total, o conflito já fez 36 mil mortos desde março de 2011 quando eclodiu a revolta popular contra o regime de Bashar al-Assad.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI