Acesso ao principal conteúdo
Eleição/EUA

Obama e Romney fazem duelo final nas últimas horas da campanha

Fotomontagem dos dois candidatos à presidência dos Estados Unidos no último dia de campanha.
Fotomontagem dos dois candidatos à presidência dos Estados Unidos no último dia de campanha. Reuters
Texto por: RFI
3 min

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seu adversário republicano, Mitt Romney, apostam numa maratona de viagens nas 24 últimas horas de campanha. Os candidatos à vice-presidência e a primeira-dama, Michelle Obama, também participam de eventos em Ohio, Iowa, Flórida, Virgínia, Colorado, Wisconsin, Nevada, Carolina do Norte, Pensilvânia e New Hampshire. Cerca de 30 milhões de eleitores já votaram antecipadamennte.

Publicidade

Na véspera da eleição desta terça-feira, Romney e Obama estão, segundo várias pesquisas, empatados tecnicamente. O vencedor deverá ter um apertada margem de votos, o que faz com que ambos apostem todas as fichas num esforço final de campanha.

No final de semana, o presidente candidato à reeleição participou de 30 eventos diferentes, incluindo um show ao lado de Stevie Wonder em Ohio. Mesmo com a voz já rouca, Obama planeja visitar três Estados nesta segunda-feira. Na bagagem, argumentos para convencer os eleitores de que o seu programa de governo é o mais eficaz para tirar o país da crise. Em um discurso hoje pela manhã em Aurora, no Colorado, Obama enfatizou que, nesta terça-feira, os eleitores terão que escolher “entre políticas econômicas que vão tirar o país da recessão e políticas que colocaram [o país] em recessão”, declarou Obama em uma referência clara ao seu antecessor republicano George W. Bush.

Apesar de uma igualmente cansativa agenda de compromissos políticos no último final de semana, Romney visitará quatro Estados hoje. O republicano usa os momentos finais da corrida à Casa Branca para atacar a gestão econômica de Obama. Em Cleveland, Romney declarou que o presidente dos EUA “tentou convencê-los que os últimos quatro anos foram um sucesso”, mas, para o republicano, a política de Obama vai levar os Estados Unidos para um "retrocesso e não ao avanço", como prometia o democrata em 2008.

Segundo analistas, para vencer, o republicano terá que derrotar Obama praticamente em todos os Estados-chave. Nesses Estados, a estratégia de Romney tem sido a de insistir que Obama não é capaz de unir as diversas correntes do país. “Ele divide, coloca a culpa nos outros e se recusa a ouvir vozes independentes”, atacou.

A primeira-dama, Michelle Obama, que é um dos grandes trunfos de Obama, também tem uma agenda carregada. Hoje, ela participa de comícios na Carolina do Norte e em Orlando antes de seguir para o Iowa, onde participará do encerramento da campanha ao lado de Obama.

Votos antecipados

Trinta milhões de eleitores já votaram antecipadamente.  A contagem oficial dos votos só começará nesta terça-feira, mas os dois candidatos, baseados em pesquisas de opinião conduzidas por eles mesmos, dizem levar vantagem.

Em nível nacional, a pesquisa de opinião divulgada pelo instituto Pew mostra Obama com 48% das intenções de voto contra 45% para Romney. Mas num recorte que leva em consideração apenas os doze Estados-chave, os dois aparecem empatados com 48% dos votos, segundo o jornal USA Today.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.