Paquistão

Paquistão celebra o Dia Mundial por Malala

Estudantes paquistanesas diante do retrato de Malala.
Estudantes paquistanesas diante do retrato de Malala. Reuters

Os paquistaneses comemoraram neste sábado, 10 de novembro, o Dia Mundial por Malala, a adolescente gravemente ferida pelos talebãs no começo de outubro e que está sendo tratada atualmente em um hospital na Grã-Bretanha. A iniciativa é uma homenagem à sua coragem e ao seu combate pelo acesso à educação pelas meninas.  

Publicidade

Malala Yousufzai, de 15 anos, já começou a influenciar a política do Paquistão na área da educação. O governo anunciou que as famílias das três milhões de crianças desfavorecidas do país receberão uma ajuda de US$2 por mes por cada criança enviada à escola primária.Este programa será financiado pelo Banco Mundial e a Grã-Bretanha.

Malala foi gravemente ferida na cabeça e na nuca quando subia em um ônibus escolar no dia 9 de outubro em Mingora, principal cidade do Vale de Swat, no norte da capital Islamabad. Ela ficou famosa em 2009 ao criticar na televisão o fechamento de sua escola pelos talebãs. Atualmente, está em tratamento em um hospital especializado em Birmingham, na Inglaterra.

A agressão da jovem causou indignação na comunidade internacional e ela se tornou um símbolo mundial da resistência às tentativas dos talebãs de reduzir os direitos das mulheres.

Milhares de britânicos assinaram recentemente uma petição para que o próximo Prêmio Nobel da Paz seja atribuído à jovem militante.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI