Acesso ao principal conteúdo
Economia

Apesar de respiros de França e Alemanha, zona do euro entra em recessão

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro recuou 0,1% no terceiro trimestre de 2012
O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro recuou 0,1% no terceiro trimestre de 2012 REUTERS/Yves Herman
Texto por: RFI
3 min

A zona do euro entrou oficialmente em recessão no terceiro trimestre de 2012, anunciou hoje a Eurostat (Agência Europeia de Estatística). Esta é a segunda vez que isso acontece nos últimos anos. A última vez foi durante a crise financeira de 2008. Neste trimestre, o PIB do bloco econômico recuou 0,1%, depois de já ter caído nos dois períodos anteriores. Essa contração em três trimestres consecutivos configura um período de recessão.

Publicidade

O recuo da zona do euro acontece em um momento em que alguns países se mostram um pouco mais saudáveis do que se esperava. é o caso da França, por exemplo. Contrariando todas as expectativas, a economia francesa cresceu 0,2% no terceiro trimestre, impulsionada principalmente pelo consumo interno e pelo comércio exterior, que preogrediram respectivamente 0,2 e 0,3 ponto percentual. As exportações também aumentaram em relação ao trimestre anterior, bem como a produção de bens e serviços.

Economistas esperavam uma estagnação do PIB francês, que não crescia há um ano. A última alta, também de 0,2%, aconteceu exatamente no terceiro trimestre do ano passado. No segundo trimestre de 2012, o PIB havia recuado 0,1%.

No entanto, o último boletim também apontou pequenas retrações: o investimento de empresas fora do mercado financeiro recuou 0,4%, depois de ter crescido a 0,6% no último período. Isto impactou o investimento total, que avançou 0,2%, depois de um crescimento de meio ponto percentual no segundo trimestre.

O desempenho da França entre agosto e outubro foi similar ao da Alemanha, que também divulgou seus resultados hoje. Mas, neste caso, não houve surpresa: como previam os economistas, o PIB alemão desacelerou brevemente e fechou a 0,2%, frente a um avanço de 0,3% no segundo trimestre. As exportações de bens e serviços foram o carro chefe do crescimento alemão.

A Espanha e a Itália continuam em recessão no terceiro trimestre. De acordo com os dados divulgados hoje, o PIB espanhol recuou 0,3%. A economia do país não cresce desde o fim de 2011. A Itália, por sua vez, encolheu 0,2%. Se há uma boa notícia neste caso, é o fato de que os economistas estavam ainda mais pessimistas com relação à economia italiana. A expectativa era que o PIB caísse entre 0,4 e 0,5%.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.