Acesso ao principal conteúdo

Jornais trazem perfil da economista francesa escolhida para assessorar Barack Obama

RFI
Texto por: Adriana Moysés
2 min

Os jornais franceses deste sábado trazem o perfil da economista francesa que vai atuar como assessora do presidente americano Barack Obama em questões relacionadas com a erradicação da pobreza. O nome dela é Esther Duflo, de 40 anos, professora do prestigiado Massachussets Institute of Technology (MIT), em Boston.

Publicidade

Recentemente, a francesa foi incluída na lista dos cem maiores pensadores da atualidade pela revista Foreign Policy. De acordo com o Le Monde, Obama escolheu Duflo para fazer parte do Conselho Presidencial para o Desenvolvimento Mundial, órgão que será presidido por Mohamed El-Erian, dirigente do maior fundo de investimentos especializado em títulos públicos, o Pimco.

A economista francesa tem vários trabalhos publicados com o colega indiano Abhijit Banerjee, grande especialista em soluções para erradicar a pobreza. O mérito das pesquisas da dupla franco-indiana foi ter deslocado o foco da questão de "quanto" os países ricos devem gastar para ajudar os menos desenvolvidos para "de que maneira essas verbas devem ser empregadas".

"Eles privilegiam condições locais aos determinantes macroeconômicos de crescimento; pregam microiniciativas em lugar de projetos faraônicos; defendem ouvir as populações carentes em vez de promover a caridade e sobretudo gastar os fundos públicos com criatividade e não com ideologismos, escreve o Le Monde.

O jornal progressista Libération acrescenta que esse Conselho do governo americano foi criado em fevereiro de 2012, com o objetivo de orientar o chefe da Casa Branca e outras autoridades locais a investir de maneira mais racional em políticas e práticas relativas ao desenvolvimento.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.