Lideranças do UMP insultam juiz que indiciou o ex-presidente Sarkozy

Nicolas Sarkozy ao sair da audiência com o juiz Jean-Michel Gentil, em Bordeaux.
Nicolas Sarkozy ao sair da audiência com o juiz Jean-Michel Gentil, em Bordeaux. AFP PHOTO / PATRICK BERNARD

As reações políticas sobre o indiciamento do ex-presidente Nicolas Sarkozy, investigado por suposto abuso de pessoa vulnerável, e a suspensão de um programa de reality show na França após a morte de um dos participantes são os destaques da imprensa deste sábado, 23 de março. 

Publicidade

Após a decisão de indiciar o ex-presidente Nicolas Sarkozy, a direita atacou violentamente o juiz Jean-Michel Gentil acusando-o de desonrar a justiça da França. Assim o jornal Libération aborda as críticas feitas pelos líderes do partido de Sarkozy, o UMP, após o anúncio de que ele vai ser investigado formalmente sob acusação de ter se aproveitado da fragilidade da herdeira do grupo L'Oreal, Liliane Bettencourt.

Em editorial, o jornal faz duras críticas a lideranças do partido que insultaram o juiz de Bordeaux,  responsável pelo indiciamento de Nicolas Sarkozy. A campanha contra o juiz Gentil é de uma violência inédita, afirma o jornal que reproduziu algumas reações como o ex-colaborador de Sarkozy, Henri Guaino, que acusou o juiz de falta de dignidade e de desonrar a justiça francesa.

O conservador Le Figaro afirma que a direita denunciou uma perseguição e a parcialidade da justiça. Segundo o jornal, a posição crítica do juiz Gentil contra a política de Sarkozy só alimentou as críticas. Em editorial, o Le Figaro questiona se há fatos concretos que justificam o indiciamento, lembrando que a acusação de financiamento ilegal de campanha já foi prescrita pela justiça. Sobrou o contexto de uma visita feita por Sarkozy à herdeira do grupo L' Oreal.

O jornal lembra que ninguém viu Liliane Bettencourt passar uma nota sequer de dinheiro a Sarkozy. Le Figaro afirma que o juiz Jean-Michel Gentil apoiou o abaixo-assinado contestando a política penal do ex-presidente Sarkozy e sugere que o magistrado pode agora estar querendo se vingar do ex-presidente.

Crise

O jornal Le Monde afirma em sua manchete que o sentimento anti-alemão cresce nos países ao sul da Europa, os que mais sofrem com a crise econômica e os efeitos dos planos de austeridade impostos em troca de uma ajuda financeira.

Nas ruas de Atenas e Chipre aparecem pichações de Hitler e suásticas nazistas, constata o jornal. O governo alemão está preocupado com essas demonstrações de hostilidade em relação ao país, visto como um dos maiores responsáveis pelos sacrifícios impostos aos vizinhos europeus endividados.

Reality show

O Aujourd'hui en France dedica sua manchete à morte de um participante do programa reality show, Koh Lanta, o mais popular da televisão francesa. A rede de tevê decidiu suspender imediatamente o programa após a confirmação da morte de Gerald Babin, de 25 anos, vítima de uma parada cardíaca durante gravações realizadas no Cambodja.

O jovem morreu logo depois da primeira prova e chegou a ser socorrido pela equipe médica de plantão que o levou de helicóptero até um hospital. Segundo o programa, os testes feitos antes do início das gravações não indicavam qualquer problema de saúde que impedisse a participação de Babin.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI