Acesso ao principal conteúdo
Israel/Irã

"Israel está pronto para agir sozinho contra o Irã", diz Netanyahu na ONU

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahou, durante discurso na tribuna da Assembleia Geral da ONU em 1° de outubro de 2013.
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahou, durante discurso na tribuna da Assembleia Geral da ONU em 1° de outubro de 2013. Reuters/Mike Segar
3 min

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse nessa terça-feira, 1° de outubro, que seu país não deixará o regime iraniano construir uma bomba atômica, mesmo que para isso tenha que agir “sozinho” para impedir os supostos projetos bélicos de Teerã. A declaração foi feita durante seu discurso no encerramento da Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

Publicidade

Em um esperado pronunciamento na tribuna das Nações Unidas, Benjamin Netanyahu confirmou que apesar da mudança de tom do novo governo iraniano desde a chegada do presidente Hassan Rohani ao poder, Israel ainda não confia no regime de Teerã. “Eu gostaria de acreditar no senhor Rohani, mas não posso”, disse o líder israelense durante sua intervenção na 68ª Assembleia Geral da ONU.

Para Netanyahu, o Irã estaria pronto para construir uma bomba atômica e, segundo ele, se isso se concretizar, o regime iraniano se tornaria mais perigoso que “50 Coreias do Norte” juntas. “Diante de tal ameaça, Israel não teria outra escolha, senão se defender”, completou o representante do Estado hebreu. O presidente israelense, último chefe de Estado a discursar na Assembleia geral da ONU, disse que está disposto a tudo para defender a segurança de seu povo e seu país. “Se Israel for obrigado a agir sozinho, nós agiremos sozinhos”, martelou o líder.

Rejeitando qualquer projeto de acordo parcial com a república islâmica, Netanyahu também pediu novamente que a comunidade internacional continue vigiando as ações do Irã e “mantenha a pressão”, com sanções contra o regime iraniano. Para ele, essa é a única maneira de garantir que o programa nuclear do país inimigo será “destruído completamente e de verdade”.

Um diplomata iraniano reagiu imediatamente às declarações do líder israelense. Segundo Khodadad Seifi, conselheiro na missão de Teerã junto à ONU, o discurso de Netanyahu foi “extremamente provocador e belicoso”. O representante repetiu que “todas as atividades nucleares iranianas tiveram e continuam tendo apenas objetivos pacíficos”.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.