Acesso ao principal conteúdo
Futebol/Fifa

Em vídeo, Pelé declara apoio a candidato francês para presidência da Fifa

Ex-braço direito de Joseph Blatter, Jérôme Champagne anunciou oficialmente nesta segunda-feira a sua candidatura à presidência da Fifa.
Ex-braço direito de Joseph Blatter, Jérôme Champagne anunciou oficialmente nesta segunda-feira a sua candidatura à presidência da Fifa. REUTERS/Suzanne Plunkett
3 min

O francês Jérôme Champagne, de 55 anos, ex-vice-secretário geral da Fifa, anunciou nesta segunda-feira (20) sua candidatura à presidência da entidade durante uma entrevista coletiva, em Londres. Durante a apresentação, Champagne exibiu uma mensagem de vídeo na qual o Rei Pelé declara apoio à sua candidatura.

Publicidade

“Eu conheço sua visão do futebol, do futuro do esporte e por esse motivo tenho confiança nele”, afirmou Pelé no vídeo ao se referir a Jérôme Champagne. Trata-se de um apoio de peso para a disputa à presidência da entidade máxima do futebol. A eleição está prevista para 2015.

Jérôme Champagne é o primeiro candidato declarado a concorrer ao cargo ocupado atualmente por Joseph Blatter. Ex-diplomata, ele trabalhou de 1998 à 2010 na Fifa, especialmente como vice-secretário-geral entre 2002 e 2005.

Em dezembro de 2012, Champagne havia exposto à agência AFP algumas reformas que ele considera necessárias para encerrar a “crise de governança” da Fifa, mas na época não havia indicado sua intenção de concorrer ao cargo de presidente da entidade.

Durante a coletiva, realizada num grande hotel de Londres, Champagne disse querer trabalhar a favor de uma instituição que sofre atualmente de um “déficit” de imagem. “Precisamos de uma Fifa diferente, mais democrática, mais respeitada, que se comporte melhor e trabalhe mais”, afirmou.

Blatter

Mas o ex-dirigente da entidade não quis revelar o que fará se Joseph Blatter, de 77 anos, presidente da Fifa desde 1998, decidir concorrer a um novo mandato. "Não posso responder a essa pergunta hipotética, mais estou aqui porque acredito na minha mensagem e farei o que estou dizendo”, afirmou.

Jérôme Champagne mencionou três desafios principais: o “desequilíbrio crescente” entre os continentes e no interior das Ligas de futebol, a influência crescente dos interesses privados, e “a perda do prestígio” da Fifa devido às últimas polêmicas.

Ele diz querer reforçar principalmente a democratização da entidade. O ex-diplomata, que foi braço direito de Blatter, disse ser favorável a investigar as condições em que foi atribuída a organização da Copa de 2022 ao Catar. “A Copa do Mundo é a maior competição, a mais vista, se alguma coisa aconteceu, nós devemos saber, se algo de anormal aconteceu, devemos ser informados”, defendeu.

Champagne diz que vai assumir o financiamento de sua própria campanha. Joseph Blatter declarou que vai revelar sua intenção ou não de concorrer novamente a um novo mandato “certamente antes do congresso” da Fifa, previsto para os dias 10 e 11 de junho em São Paulo. A informação foi revelada durante entrevista concedida na última quinta-feira ao canal francês L’Equipe TV.

Outro possível candidato ao cargo, Michel Platini, presidente da Uefa, adiantou que irá anunciar sua decisão de disputar ou não o cargo de presidente da Fifa durante ou após o Mundial do Brasil.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.