Gaza/Bombardeio

Israel bombardeia hospital em Gaza, deixando ao menos 5 mortos

Palestinos retiram corpos de vítimas dos escombros, após intensos bombardeios de domingo (20).
Palestinos retiram corpos de vítimas dos escombros, após intensos bombardeios de domingo (20). REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

Um bombardeio contra um hospital da cidade de Deir el-Balah, no centro da Faixa de Gaza, na tarde desta segunda-feira (21), matou ao menos 5 palestinos. Cerca de 70 pessoas ficaram feridas, entre elas, 20 funcionários da instituição. Em duas semanas de conflito, 530 palestinos morreram e mais de 3 mil ficaram feridos.

Publicidade

A parte mais atingida do hospital Martyrs d’Al-Aqsa, em Deir el-Balah, abrigava uma unidade de tratamento intensivo e salas de cirurgia, de acordo com o porta-voz do ministério da Saúde, Achraf al-Kidra. Autoridades palestinas pediram ajuda à Cruz Vermelha para a retirada dos pacientes.

O governo israelense ainda não comentou o incidente, mas afirmou anteriormente que grupos armados palestinos estavam se posicionando nos arredores de hospitais de Gaza para atirar foguetes e se refugiar. O exército de Israel continua culpando o Hamas pelo número de vítimas civis, já que lançou o alerta para a evacuação de algumas regiões da Faixa de Gaza, mas o movimento extremista teria dito à população para ignorar o pedido.

Ataques matam 40 palestinos

No total, cerca de 40 palestinos foram mortos hoje pelos ataques da operação israelense Limite Protetor. Uma família de nove pessoas, entre elas, sete crianças, foi inteiramente morta em um outro bombardeio perto de Rafah, no sul da Faixa de Gaza. Outras quatro pessoas morreram no mesmo ataque. No norte, próximo da cidade de Beit Hanoun, a ofensiva deixou um morto. No centro da cidade de Gaza, o conflito fez 8 vítimas fatais, entre elas, 4 crianças.

Ontem, Israel fez seu ataque mais violento, chamado pelo governo palestino como o “massacre de Shajaya”, que matou 73 palestinos. Hoje, mais onze mortos foram retirados dos escombros deste bairro da periferia de Gaza. Outras 34 vítimas foram encontradas sem vida nos destroços de bombardeios em várias regiões do território palestino.

Do lado israelense, 18 soldados morreram depois da ofensiva que foi iniciada há duas semanas, 13 deles neste domingo. Dois civis também foram vítimas de foguetes que caíram no sul de Israel.

Negociações

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon chegou nesta tarde ao Egito, onde deve se reunir com o chefe da diplomacia do país, Sameh Choukri. O secretário de Estado americano, John Kerry também é esperado hoje no Cairo.

O Egito é um mediador frequente dos conflitos entre o Hamas e Israel. O país apresentou na semana passada uma proposta de cessar-fogo, apoiada pela Liga Árabe, mas que foi recusada pelo Hamas. O movimento argumenta que não foi avisado por Cairo sobre a trégua, da qual afirma ter sido informado pelas mídias, o que deixou furiosas as lideranças do grupo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI