Acesso ao principal conteúdo

Para jornais franceses, Dilma terá segundo mandato difícil

A presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) venceu as eleições de 2014 em 15 estados.
A presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) venceu as eleições de 2014 em 15 estados. REUTERS/Ueslei Marcelino
3 min

A reeleição da presidente Dilma Rousseff é manchete em rádios, canais de TV e jornais nesta segunda-feira (27). Os pouco mais de 3 milhões de votos de vantagem de Dilma sobre o concorrente Aécio Neves representam uma vitória ínfima, segundo a rádio France Info, em um país com 142 milhões de eleitores.

Publicidade

A imprensa francesa destaca que a campanha violenta reforçou a divisão no país. As regiões mais pobres do norte e nordeste renovaram a confiança no PT, enquanto sul e sudeste votaram expressivamente em Aécio, resumem a maioria dos veículos.

Segundo o Le Monde, este foi o resultado mais apertado desde o movimento das Diretas, em 1989. Apesar do fracasso da política intervencionista do PT, o baixo índice de desemprego e a valorização dos salários levaram a maioria dos eleitores a renovar a confiança em Dilma, escreve o jornal. O Le Monde nota que a campanha, marcada por ataques pessoais entre Dilma e Aécio, foi amplificada nas redes sociais, radicalizando a divisão entre esquerda e direita.

Sem tempo para festejar

Na opinião do Le Figaro, Dilma não terá tempo para festejar ou descansar, mesmo depois da campanha exaustiva. Para convencer os indecisos, a petista fez muitas promessas, mas se encontra em uma situação econômica frágil, com crescimento do PIB infeior a 1%, exportações e preço das matérias-primas em queda. Mesmo que o governo consiga controlar a inflação, o custo de vida no Brasil está cada vez mais caro, o que prevê tempos difíceis para a presidente, observa o jornal.

O Le Figaro também nota que as manifestações de junho e a divisão do eleitorado mostram que os brasileiros cobram melhorias em educação e saúde, além de estarem fartos da violência. Não vai ter lua de mel entre eleitor e governo, diz o Le Figaro.

Classe média do sudeste definiu eleição

Para o site da revista semanal Le Point, apesar dos escândalos de corrupção e do fraco desempenho na área econômica, Dilma venceu a batalha contra o adversário no centro. A petista conquistou os votos da classe média dos estados industrializados do sudeste. Os eleitores de Dilma querem que ela continue o ciclo iniciado pelo ex-presidente Lula, conclui a revista.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.