Escândalo na Petrobras mascara recorde de produção da empresa

Caso da Petrobras é destaque na imprensa francesa.
Caso da Petrobras é destaque na imprensa francesa. REUTERS/Sergio Moraes

O escândalo de corrupção na Petrobras ganha destaque na edição desta segunda-feira (17) do jornal Les Echos. O "tempo fechou na Petrobras", diz reportagem do diário francês, anunciando as novas prisões de executivos de empreiteiras e de Renato Duque, ex-diretor de Serviços da estatal, nomeado pelo PT. Todos envolvidos nas denúncias reveladas pela operação "Lava Jato" da Polícia Federal.

Publicidade

Les Echos relata que as propinas pagas por um grupo de grandes empreiteiras custaram R$ 3 bilhões de reais aos cofres da companhia, segundo cálculos do Tribunal de Contas da União (TCU). O ministro Augusto Nardes, presidente do TCU, considera o escândalo da Petrobras como o mais grave investigado até hoje no Brasil. "No centro da polêmica está o modelo de conivência entre governo e empreiteiras", escreve Les Echos.

O escândalo tem o efeito de uma bomba no governo da presidente Dilma Rousseff, que "prometeu reavaliar os contratos com as empreiteiras". Mas o impacto das denúncias já prejudica o desempenho da empresa. Segundo Les Echos, o recente recorde de produção da estatal, que alcançou em outubro média de 2,1 milhões de barris por dia, passou despercebido na mídia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI