Acesso ao principal conteúdo
coalizão/Estado Islâmico

Coalizão internacional discute em Paris luta contra grupo Estado Islâmico

Vídeo mostra explosão de uma prisão em Palmira pelo grupo Estado Islâmico (30/05/2015).
Vídeo mostra explosão de uma prisão em Palmira pelo grupo Estado Islâmico (30/05/2015). AFP PHOTO / HO / WELAYAT HOMS
3 min

A coalizão internacional que luta contra o grupo Estado Islâmico se reúne nesta terça-feira (2), em Paris, para rever sua estratégia diante dos últimos avanços dos jihadistas no Iraque e na Síria, e com o objetivo de que Bagdá integre mais os sunitas. Participam ministros e representantes de organizações internacionais.

Publicidade

O encontro em Paris também tem como objetivo enviar uma "mensagem forte" ao governo iraquiano para que inclua também os combatentes curdos, informou o ministério das Relações Exteriores francês. "Vinculamos o apoio militar da coalizão a compromissos políticos de parte do novo governo. O que pedimos é uma política de união mais inclusiva", disse o ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius.

A reunião será presidida pelo por Fabius e pelo premiê iraquiano, Haider al Abadi. Já o secretário de Estado americano, John Kerry, que também chefiava as conversações, precisou cancelar sua participação após fraturar o fêmur em um acidente de bicicleta na França. Ele voltou nesta segunda à noite para Boston.

Iraque e Síria

"O eixo da reunião é o Iraque, mas levando em conta o avanço (dos jihadistas) e o alcance da situação, a Síria também será abordada", explicou o porta-voz da chancelaria francesa, Romain Nadal. Segundo o funcionário, o encontro deve, a princípio, permitir aos participantes "conversar sobre a estratégia da coalizão, em um momento em que a situação no terreno é especialmente frágil".

No Iraque, os jihadistas tiveram uma vitória importante em 17 de maio, com a tomada de Ramadi, capital da província de Al Anbar, a maior do país. Na Síria, conseguiram deslocar as tropas de Damasco da localidade de Palmira, no centro do país, um sítio arqueológico catalogado como patrimônio da humanidade.

Estratégia em dúvida

Esse avanços geraram dúvidas sobre a eficácia da estratégia seguida pela coalizão internacional liderada por Washington, formada após o impressionante avanço feito pelo grupo extremista no primeiro semestre de 2014. Diante da reticência em enviar tropas, a coalizão participa efetuando bombardeios e treinando soldados iraquianos.

A formação de um exército sólido também enfrenta o obstáculo das lutas sectárias no país. Desde a queda do regime de Saddam Hussein, em 2003, um governo sunita, a maioria xiita, agora no poder, sofre com a violência gerada pelos confrontos entre as duas ramificações do Islã. Desde 2014, a coalizão se concentra na formação de militares sunitas, apostando que eles serão mais adequados para enfrentar o grupo Estado Islâmico, pois pertencem à mesma ramificação do Islã.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.