Viagem em avião do governo para ver jogo do Barcelona arranha imagem do premiê francês

O primeiro-ministro Manuel Valls, em Poitiers, durante o Congresso do Partido Socialista. 06/06/15.
O primeiro-ministro Manuel Valls, em Poitiers, durante o Congresso do Partido Socialista. 06/06/15. REUTERS/Regis Duvignau

Falha ética e erro político foram alguns dos comentários usados pelos jornais franceses desta quarta-feira (10) para comentar a polêmica viagem do primeiro-ministro Manuel Valls a Berlim, onde foi assistir à final da Liga dos Campeões de futebol. Ele usou o avião governamental para fazer o trajeto entre o interior da França e a capital alemã e também levou dois filhos para ver o jogo.

Publicidade

Para o Libération, Manuel Valls marcou "um gol contra". Esse "bate e volta" do primeiro-ministro a Berlim para assistir à final da Liga dos Campeões, no momento em que o Partido Socialista realizava seu Congresso, compromete a imagem de um "governo exemplar" como prega o presidente François Hollande.

Em seu editorial, o jornal lembra que em 2012, o próprio Hollande criticava os deslocamentos de campanha do ex-presidente Nicolas Sarkozy em um avião do governo.

Libération admite que os socialistas têm mantido uma certa transparência sobre os hábitos dos ministros e membros do governo. Mas nesse momento em que os franceses estão cada vez mais decepcionados e desconfiados com a classe política, essa "escapada aérea" de Manuel Valls é uma falha ética e política que deixa a esquerda em uma posição bem incômoda, afirma o diário. "Foi a primeira falha de conduta de Manuel Valls", escreve.

Gafe comprometedora

Le Parisien estampa em sua manchete: "O primeiro-ministro cometeu uma gafe enorme". Ao usar o avião governamental para ir ao estádio de Berlim e levar dois de seus filhos para assistir a final do seu clube preferido, o Barcelona, Manuel Valls "arranhou sua imagem e sua reputação".

Essa gafe pode custar muito caro ao chefe de governo, garante o jornal. A "República exemplar", prometida por François Hollande explodiu em pleno voo de um Falcon, escreveu o jornal, em referência ao modelo do avião oficial usado pelo primeiro-ministro.

Essa ida e volta entre Poitiers, cidade do interior da França onde se realizava o Congresso Socialista, e Berlim, local do jogo, foi avaliada em € 20 mil, o equivalente a R$ 70 mil. "Uma viagem que é, ao mesmo tempo, uma falha política e moral", avalia Le Parisien.

Mesmo que Valls tenha ido a Berlim a convite do presidente da UEFA, Michel Platini, essa viagem às custas do Estado não alivia em nada a turbulência que ele provocou até mesmo dentro do seu partido, avalia o diário.

O premiê, Manuel Valls, anunciou diversas medidas para as pequenas e médias empresas francesas.
O premiê, Manuel Valls, anunciou diversas medidas para as pequenas e médias empresas francesas. REUTERS/Francois Guillot/Pool

Erro ofusca medidas

A polêmica sobre essa viagem ofuscou, mas não completamente, o anúncio de Manuel Valls na terça-feira (9) de um pacote de medidas para estimular as pequenas e médias empresas francesas. O plano recebeu elogios do maior jornal de oposição ao governo.

Le Figaro disse que o premiê anunciou 18 medidas que os donos das pequenas empresas reclamavam há muito tempo, como a renovação até duas vezes de contratos temporários e um limite de indenizações requeridas na justiça do trabalho.

"O plano é ambicioso", afirma o diário conservador. Sindicatos e esquerda criticaram as medidas, mas Le Figaro explica que a retomada econômica passa necessariamente pela garantia de uma maior liberdade de ação às empresas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI