Revista de Imprensa

Presidente francês recua face à ira fiscal

Áudio 04:22
Capas dos jornais diários franceses de 04/10/15
Capas dos jornais diários franceses de 04/10/15 RFI

Os jornais franceses de hoje dão-nos uma panorâmica geral dos temas nacionais nomeadamente exonerar os impostos locais e internacionais como escândalos financeiros no Vaticano militares franceses na Líbia.LE MONDE, faz a sua capa com o Presidente Hollande a recuar face à ira fiscal. O executivo decidiu exonerar os impostos locais dos reformados modestos, adiar a reforma sobre a distribuição de fundos às colectividades e abandonar a reforma duma subvenção a adultos deficientes físicos.Por seu lado, LE FIGARO, titula, sobre a reforma do código do trablaho, e muito shakesperiano acrescenta: muito barulho por nada.A futura lei nao afectará nem o quadro jurídico do contrato de trabalho nem o salário mínimo, nem as 35 horas semanais laborais, consagrados como princípios fundamentais comuns a todos os assalariados, sublinha LE FIGARO.LA CROIX, pergunta em capa, mas o que se passa no Vaticano? Referência a novas fugas e à prisao de dois empregados que revelam as resistências com que se confronta o Papa Francisco ao querer reformar a Cúria. Dois livros sensacionalistas surgem amanhã nas livrarias e já sao chamados de Vatileaks 2, pois denunciam escândalos financeiros de milhões de euros.Mas para LA CROIX, os 2 livros divulgam documentos confidenciais e nao contribuem para nada à clareza mas mais para gerar confusão e interpretações parciais e tendenciosas.LIBERATION, faz a sua capa com o filme "O Filho de Saulo", Auschwitz, em espectáculo? O que vai suscitar muita controvérsia.Em relação à África, o mesmo LIBERATION, traz uma reportagem no sul da Líbia, onde rancores e rivalidades étnicas se multiplicam numa altura em que a tribo árabe dos Uled Slimana suspeita a França de apoiar a etnia nómada dos tubus.O estado maior francês rejeita qualquer violação do território líbio e recusa comentar o que chama rumores, mas que para o tubu Juma Ahmed, é uma realidade, pois diz que o seu primo recebeu curativos de médicos fanceses, acrescenta LIBERATION.