Convidado

Taiwan : novo capítulo na história da ilha separatista

Áudio 08:32
Tsai Ing-wen (no centro da imagem) primeira mulher presidente de Taiwan.
Tsai Ing-wen (no centro da imagem) primeira mulher presidente de Taiwan. REUTERS/Damir Sagolj

Tsai Ing-wen e o seu Partido Democrata Progressista venceram com maioria absoluta as eleições legislativas e presidenciais de sábado na República da China ou Taiwan, pondo assim termo a 67 anos de regime do Partido nacionalista Kuomintang de Chiang Kai Shek, que em 1949 se refugiou em Taiwan fugindo à guerra civil na China, que culminou na vitória de Mao Tsé Tung.Em 1992 estes dois países assinaram um pacto de consenso, que reconhece uma só China e em Novembro passado teve lugar o que foi classificado como um encontro histórico entre os dois respectivos Presidentes : o chinês Xi Jinping e o taiwanês Ma Ying-jeou.O Partido Democrata Progressista (que elegeu um Presidente entre 2000 e 2008) que defende a independência de Taiwan e não reconhece o status quo assinado em 1992, conquistou 67 dos 113 deputados e os taiwaneses elegeram pela primeira vez no continente asiático uma mulher para Presidente.No seu primeiro discurso depois da eleição Tsai Ing-wen apelou à "protecção da soberania de Taiwan", que depende economicamente da República Popular da China.Arnaldo Gonçalves docente universitário português de relações internacionais em Macau, comenta esta vitória "já esperada" da oposição.