Acesso ao principal conteúdo
Artes

Lendas à moda do Porto

Áudio 07:41
Cartaz do projecto "Porto Legends - The Underground Experience"
Cartaz do projecto "Porto Legends - The Underground Experience" https://www.portolegends.com/
Por: Carina Branco
13 min

Folhear os mitos de uma cidade dentro de um conto imersivo e audiovisual é a proposta de “Porto Legends – The Underground Experience”. O espectáculo-exposição está patente na Alfândega do Porto, em Portugal, e convida à descoberta de dez lendas da “Cidade Invicta”.

Publicidade

Folhear os mitos de uma cidade dentro de um conto imersivo e audiovisual é a proposta de “Porto Legends – The Underground Experience”. Trata-se de um espectáculo-exposição que pinta as paredes, o chão, o tecto e os arcos das furnas da Alfândega do Porto com dez lendas da cidade. Das famosas tripas à moda do Porto, à freira que assombra a Estação de São Bento, passando pelo Dragão da Cidade Invicta, são muitas as histórias dentro das quais o visitante deambula.

O espectáculo é uma criação do ateliê OCUBO, da dupla de artistas luso-belga Carole Purnelle e Nuno Maya. Nesta reportagem, o produtor, Edoardo Canessa, faz-nos uma visita guiada pelos bastidores da criação do projecto.

“Eu andei na cidade à procura de sítios e apaixonei-me pelas furnas da Alfândega do Porto que é um espaço mágico, místico, misterioso, um subterrâneo cheio de colunas e arcos. Aí, surgiu a ideia de criar um espectáculo sobre as lendas da cidade. Contactei Joel Cleto, que é um historiador da cidade que escreveu muitos livros sobre as lendas do Porto, e foi com ele que desenhámos essa dramaturgia que reúne 10 lendas ligadas à história do Porto”, conta Edoardo Canessa.

Era uma vez ... uma história contada pelas novas tecnologias. Projecção de vídeo mapping, 20 telas holográficas, 50 projectores de vídeo de alta definição e lentes rotativas. Um mergulho numa experiência que multiplica as perspectivas e apaga as noções de tempo e espaço. Um desafio para a produção.

“Além de projectar nas colunas, nas paredes, o tecto e no chão das furnas, colocámos uns tules holográficos (uns tecidos semitransparentes) em alguns arcos para criar uma experiência mais orgânica. As acções que contam as várias histórias – que são representadas com actores de verdade – são narradas nessas telas e nessas várias superfícies que criam um dinamismo interessante porque o público é obrigado a deambular pelo espaço”, descreve.

Os efeitos sonoros acompanham as ilusões visuais, mas as histórias são contadas a cada espectador com audioguias em português, francês, inglês e espanhol. ... Porque o Porto també está na moda e o número de turistas não para de crescer. Para contar as lendas foram escolhidos, por exemplo, o actor britânico Jeremy Irons e o cantor português Pedro Abrunhosa.

“O Pedro Abrunhosa foi a primeira escolha por ser um símbolo do Porto, uma voz icónica, um homem do Porto que sabemos que sempre lutou pela cultura do Porto, que se trancou em frente ao Coliseu quando o Coliseu ia ser fechado. Então, é um ícone da cidade”, explica.

Quanto a Jeremy Irons, apesar de “nunca ter estado no Porto, apaixonou-se pelas histórias” e mostrou-se “um grandessíssimo profissional que quis rever todos os textos, perfeccionar algumas expressões em inglês e gravou três, quatro, cinco vezes até ficar como ele achava a melhor maneira”.

A ideia de contar as lendas de uma cidade numa exposição imersiva poderá ser exportada pelo ateliê OCUBO que, por exemplo, já iluminou a sede da UNESCO, em Paris, e foi premiado no festival Fête Des Lumières, em Lyon.

“Há uma ideia de criar uma marca ‘Porto Legends’, ‘Paris Legends’, ‘New York Legends’ para propor esse formato noutras cidades do mundo. Além disso, temos um projecto que está a nascer agora na Bélgica sobre a história do Palais de Coudenberg no centro de Bruxelas que foi um palácio destruído por um grande incêndio e agora tem todo o palácio antigo que fica por baixo do palácio actual. Então, nas ruinas subterrâneas a ideia era construir a vida no palácio”, acrescenta.

Por outro lado, o ateliê OCUBO vai voltar a candidatar-se para dar vida à principal praça da cidade francesa de Lyon durante a próxima edição da Fête des Lumières.Até lá e se passar pelo Porto – até porque o espectáculo não tem, para já, data limite - pode visitar a Alfândega onde as lendas da cidade vão continuar a ser mostradas, contadas e ouvidas...

Fundado em 2004, o foco d’OCUBO é o video mapping e as projecções de multimédia de grande escala, onde são criadas instalações únicas adaptadas às características de cada espaço e local onde os projetos são apresentados. O seu trabalho tem vindo a ser apresentado a nível nacional e internacional, tendo já estado presente em mais de 25 países.

Em 2019, foi distinguido na categoria Interactive Lighting Products, no LIT Design Awards (EUA), com “Light Connector”   uma instalação interativa e sensorial apresentada na Bélgica, Qatar e Portugal   e com o prémio Club Des Partenaires, no festival Fête Des Lumières, em Lyon, atribuído ao espetáculo de video mapping e técnicas de laser “Pigments de Lumières”. Ainda no ano passado, o projeto “LISBON Under Stars” arrecadou os prémios de melhor Evento Cultural (Best Cultural Event 2018 dos Bea World) e o Gold A'Design Award 2018 - 2019.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.