Turquia

Turquia reclama ajuda financeira à Europa na gestão do fluxo migratório

Turquia reclama ajuda financeira à Europa na gestão do fluxo migratório. Presidente Erdogan receberá homólogo francês Macron e chanceler alemã, Angela Merkel
Turquia reclama ajuda financeira à Europa na gestão do fluxo migratório. Presidente Erdogan receberá homólogo francês Macron e chanceler alemã, Angela Merkel AFP/Archivos

Turquia, o Presidente turco Erdogan, esteve ontem em Bruxelas com dirigentes da União europeia, para analisar a questao da migração e ameaçar com a arma da chantagem financeira. Mas  os 27 aconselham Ancara a controlar melhor a passagem dos migrantes da Síria para a Europa, antes de denunciar que não recebeu nem a metade da ajuda de 6 mil milhões de euros prevista no acordo conjunto de 2016.

Publicidade

Ancara apelou a União europeia assumir a sua parte do fardo na questão dos migrantes ilegais, mas por ocasião duma cimeira em Bruxelas ontem os europeus replicaram que a Turquia tem de respeitar os compromissos plasmados no acordo de 2016 de que os migrantes permanecem em território turco em troca duma ajuda financeira.

As autoridades turcas anunciaram há duas semanas a abertura das portas entre a Turquia e a Europa para deixar passar milhares de migrantes provocando um afluxo de migrantes à fronteira grega com Bruxelas a recear uma crise similar à de 2015.

O Presidente turco Erdogan, que esteve ontem em Bruxelas com dirigentes da União europeia, criticou vivamente as medidas adoptadas pela Grécia que utilizou a granadas lacrimogéneas e canhões de água para impedir que os migrantes atravessassem a sua fronteira.

"É um crime e deverão prestar contas. Aconselho a Grécia a abrir a sua fronteira, porque os migrantes não querem ficar em território grego, mas passar para outros países europeus."

Mas por ora, os 27 da União europeia aconselharam a Turquia a não recorrer à arma da "chantagem" e reduzir os migrantes antes de reclamar a ajuda financeira de 6 mil milhões de euros prometida no acordo de 2016. 

Segundo o Presidente do conselho europeu, Charles Michel, registou-se algum progresso, mas há que haver mais vontade dos dois lados.

"Penso que demos um passo na boa direcção, mas há ainda um trabalho conjunto a fazer, para tentarmos ver de boa fé e boa vontade se teremos uma desescalada para termos moderação".

É pois neste clima, que o Presidente turco Erdogan recebe a 17 de março em Istambul, o Presidente francês, Macron e a chanceler alemã, Angela Merkel, para analisarem a situação dos migrantes e a catástrofe humanitária na província de Ileb, no noroeste da Síria.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI