França

Mais vítimas do coronavírus em França e governo quer prolongar confinamento

Coronavírus confina as pessoas às suas casas que para ganhar esperança podem praticar desporto de toda a espécie
Coronavírus confina as pessoas às suas casas que para ganhar esperança podem praticar desporto de toda a espécie REUTERS - CHRISTIAN HARTMANN

Dois novos médicos morreram na região do Grande Leste em França, contaminados pelo coronavírus, enquanto vários pacientes  foram evacuados para o sul do país mas tambem para a Alemanha e Suíça. Paralelamente o governo prepara-se para prolongar o confinamento das pessoas. 

Publicidade

Dois médicos do Grande leste em França de 66 anos e 60 anos morrerram ontem depois de terem sido contaminados pelo coronavírus, indicaram hoje a Clínica e câmara municipal onde trabalhavam.

Ontem, um primeiro médico de 67 anos que se ocupava dos primeiros pacientes com Covid-19 já tinha morrido em Oise zona suburbana de Paris.  

"Ha centenas de agentes dos cuidados médicos da região da Ilha de França, declarados positivos", afirmou hoje, o professor Philippe Juvin, chefe de serviço no hospital Georges-Pompidou de Paris.

Governo prepara-se para prolongar confinamento das pessoas

"Enquanto isto o governo prepara-se para prolongar a duração do confinamento da população para lá da data incial de fins de março.

O ministro da Saúde, Olivier Véran, declarou não saber quando é que atingiremos o pico da epidemia.

Enfim, o presidente Emmanuel Macron, trocou esta manhã, impressões via videoconferência com autoridades morais e religiosas e passou sobre a situação da epidemia.

Macron passou ainda a mensagem de que as festas de abril de Páscoa judaica e cristã e do começo do Ramadão para os muçulmanos devem ser assinaladas mas não em grandes ajuntamentos de fiéis.

França e o Covid-19

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI