Acesso ao principal conteúdo
Itália

Igreja católica critica governo italiano que não quer autorizar missas

Primeiro ministro italiano, Giuseppe Conte, anuncia saída do confinamento mas missas ainda não são autorizadas provocando a ira dos bispos católicos
Primeiro ministro italiano, Giuseppe Conte, anuncia saída do confinamento mas missas ainda não são autorizadas provocando a ira dos bispos católicos REUTERS - REMO CASILLI
Texto por: RFI
4 min

Itália é o país mais fustigado pela pandemia do coronavírus, mas o governo italiano pensa que já é tempo de um levantamento progressivo do confinamento a partir de 4 de Maio. Com uma excepção de que as igrejas não poderão ainda celebrar missas provocando assim críticas sevaras dos bispos católicos.

Publicidade

O primeiro ministro italiano, Giuseppe Conte, divulgou ontem a segunda fase do plano de levantamento progressivo do confinamento a 4 de maio. As missas continuam proíbidas mas os funerais autorizados e alargados a um máximo de 15 pessoas.

O governo italiano prevê ainda a abertura das fábricas e museus o que é criticado pelo seu comité científico que chama a atenção para riscos incontornáveis.

Sobre a continuação do confinamento aos fiéis católicos, os bispos reagiram dizendo não aceitar que o exercício da liberdade de culto seja comprometido. 

Bispos católicos versus governo italiano 

A conferência episcopal italiana vinha negociando há semanas a securização das missas com a ministra do Interior, Luciana Lamorgese.

O Papa Francisco que habitualmente fica à margem da vida política italiana deu luz verde à publicação das críticas dos bispos no portal da Net do Vaticano.

Personalidades de todos os quadrantes políticos reagiram apoiando a posição da Igreja e criticando as autoridades italianas.

Assim, o primeiro ministro, Giuseppe Conte, achou por bem dizer que o seu governo trabalha para definir um protocolo de segurança máxima garantindo aos fiéis participar nas celebrações litúrgicas.

Uma nota dissonante no seio da Igreja é o bispo Derio Olivero, da região de Piemonte no noroeste da Itália, que escapou à morte depois de ter sido infectado pelo coronavírus que apelou à prudência dos bispos sublinhando não estarmos em tempo de refilar mas de colaborar com o governo.

Itália levanta progressivamente o confinamento

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.