Grécia: turismo prevê quebra de 75% no número de visitantes

Áudio 06:38
Grécia: turismo prevê quebra de 75% no número de visitantes.
Grécia: turismo prevê quebra de 75% no número de visitantes. REUTERS/John Kolesidis

Esta semana fica marcada pela reabertura ao público de locais maiores da cultura e história de vários países, como é o caso da emblemática Basílica de São Pedro de Roma, em Itália, e da Acrópole de Atenas, na Grécia. Monumentos que estiveram fechados ao longo de dois meses devido à pandemia da Covid-19. Gel e máscaras fazem agora parte da “arquitectura”, além da sinalização no solo que visa garantir o distanciamento social. 

Publicidade

Até ao momento a Grécia registou perto de 3.000 pessoas infectadas e 163 mortos. Números muito inferiores à vizinha Itália, que já contabiliza mais de 32000 mortos.

Mas, se o país até tem sido relativamente poupado pelo novo coronavírus, o turismo grego nem por isso. O sector prevê uma quebra de 75% no número de visitantes. O turismo representa 25% do Produto Interno Bruto da Grécia.

O país, aos poucos, dá passos no sentido da normalização da vida, facto que é visto com optimismo. Ao microfone de Miguel Martins, Maria da Piedade Maniatoglu, portuguesa radicada na capital grega, começa por referir que os números de infectados e mortos na Grécia devem-se à rápida actuação das autoridades e ao respectivo cumprimento por parte da população.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI