Acesso ao principal conteúdo
América latina/Saúde

Alastramento da Covid-19 na América latina onde dirigentes são contaminados

A presidente interina da Bolívia, Janine Añez, actualmente em quarentena, depois de ter sido rastreada positiva com a Covid-19.
A presidente interina da Bolívia, Janine Añez, actualmente em quarentena, depois de ter sido rastreada positiva com a Covid-19. AFP/File
Texto por: RFI
4 min

O continente americano tanto no norte como no sul continua a ser mais afectado pela pandemia de covid-19.  A  semelhança  do  que  aconteceu no Brasil com o presidente  Bolsonaro, a  sua homóloga boliviana e o número dois da Venezuela  anunciaram na quinta-feira ter contraído a doença, provocada pelo novo coronavírus. Nos Estados Unidos e no México foram igualmente detectados a emergência de novos casos de Covid-19.

Publicidade

Através da rede social twitter, a presidente interina e candidata à eleição presidencial de 6 de Setembro na Bolívia, Janine Añez, anunciou que tinha sido rastreada positiva ao novo coronavírus  e que por conseguinte  tinha  decidido colocar-se em confinamento. Añez afirmou que ao cabo de uma quarentena de 14 dias voltará a submeter-se a um novo teste, para verificar se persistem os sintomas da Covida-19.

 Nos últimos dias, três membros do governo de Janine Añez declararam  ter sido contaminados pelo vírus pandémico.

Añez assumiu a  presidência boliviana depois da demissão e exílio de Evo Morales em Novembro de  2019, motivado segundo os partidários de Morales por um golpe de Estado levado à cabo pelo exército e a polícia ligadas à  presidentente interina.

Com 11 milhões de habitantes, a Bolívia regista 42.984 infectados e 1.577mortos pela Covid-19.

Na vizinha Venezuela o presidente da Assembleia Constituinte e número dois do partido presidencial (PSUV),  Diosdado Cabello, anunciou também  ter sido infectado pelo novo coronavírus.

 De acordo com o Presidente  Nicolàs Maduro, Cabello está em quarentena e  recupera. O  chefe de Estado venezuelano,  anunciou igualmente que Omar Prieto, governador do Estado de Zulia, na fronteira ocidental da Venezuela com a Colômbia, tinha contraído a doença.

O Estado de Zulia, é a região da Venezuela mais afectada pela Covid-19.

A Venezuela registou  até a data 8.372 casos de Covid-19 e 80 mortes. Segundo a oposição as estatístcas poderiam ser superiores.

No Brasil, país mais afectado da América latina e segundo no mundo depois dos Estados Unidos, o  último balanço sobre a evolução da epidemia revela  a morte de 69.184 pessoas e  1,75 milhão de infectados.

De acordo com a organização humanitária "Médicos Sem fronteiras", o Peru ultrapassou os 11.000 mortos e o El Salvador, onde a capital do país é a região mais infectada, a epidemia atingiu uma dimensão crítica. 

O México registou um novo recorde, com mais 7.280 infectados num dia, num total de 282.283 casos e 33.526  mortos.  

Alastramento da Covid-19 na América do Sul

        

     

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.