Bielorrússia

Bielorrússia: Tikhanouskaia refugiou-se na Lituânia

Svetlana Tikhanovskaia, candidata presidencial da oposição da Bielorrússia.
Svetlana Tikhanovskaia, candidata presidencial da oposição da Bielorrússia. REUTERS - VASILY FEDOSENKO

Svetlana Tikhanouskaia refugiou-se na Lituânia. A candidata presidencial da oposição da Bielorrússia contesta a reeleição de Alexandre Loukachenko numa altura em que as manifestações se multiplicam no país. Mais de 2.000 pessoas foram detidas nas últimas 24 horas.

Publicidade

Svetlana Tikhanouskaia “chegou à Lituânia e está em segurança", o anúncio foi feito pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros de Vilnius.

A principal opositora ao regime ditatorial de Lukashenko pediu a impugnação dos resultados eleitorais por considerar fraudulentos e refugiou-se na Lituânia. Tikhanouskaia já pediu ao Presidente que ceda os comandos do país.

Os resultados oficiais dão a vitoria ao presidente Alexandre Lukashenko, no poder desde 1994, eleito para o sexto mandato com 80% dos votos.

Na Bielorrússia os protestos da oposição intensificam- se. Milhares de pessoas voltaram às ruas para protestar contra os resultados do sufrágio de domingo, que deram um sexto mandato ao autoritário chefe de Estado.

Mais de duas mil pessoas foram detidas ontem à noite, segundo o Ministério do Interior da Bielorrússia. As principais manifestações decorreram em Minsk, Brest, Moguiliov e Novopolotsk.

De acordo com membros da oposição Svetlana Tikhanouskaia foi obrigada a abandonar o país.

Entretanto os ministros dos Negócios Estrangeiros da Letónia, Estónia, Finlândia e Polónia concordaram com a marcação de uma reunião urgente com os parceiros da União Europeia sobre a crise na Bielorrússia.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI