Acesso ao principal conteúdo
França

O suspeito do ataque à facada em frente ao jornal Charlie Hebdo reconheceu autoria do crime

O suspeito do ataque à facada ontem em frente ao jornal Charlie Hebdo reconheceu autoria do crime
O suspeito do ataque à facada ontem em frente ao jornal Charlie Hebdo reconheceu autoria do crime AP Photo/Thibault Camus
Texto por: RFI
4 min

O autor presumível do ataque à facada ontem em frente às instalações do jornal Charlie Hebdo em Paris confessou hoje o crime declarando que queria atingir essa publicação satírica, indicou uma fonte policial. Recorda-se que o ainda suspeito que reconheceu ter levado a cabo o atentado feriu com arma branca duas pessoas, que trabalham para a agência de produção visual, "Premières lignes", perto das antigas instalações do jornal Charlie Hebdo.

Publicidade

O autor presumível do ataque à facada ontem em frente às instalações do jornal Charlie Hebdo em Paris confessou hoje o crime declarando que queria atingir essa publicação satírica, indicou uma fonte policial.

O assaltante disse ter escolhido deliberadamente Charlie Hebdo porque esse jornal satírico voltou a publicar caricaturas do profeta Maomé. Uma fonte judiciária indicou por seu lado que o suspeito continua sob custódia policial e poderá ser inculpado do crime.

Outro homem inicialmente suspeito de ser cúmplice do autor do crime foi entretanto solto, enquanto um familiar do autor da facada que poderia ser seu companheiro de quarto num hotel do norte de Paris, foi preso.

Esta manhã, 7 pessoas ao todo, incluindo o autor do atentado, estavam sob custódia policial. 

Recorda-se que o ainda suspeito que reconheceu ter levado a cabo o atentado feriu com arma branca duas pessoas, que trabalham para a agência de produção visual, "Premières lignes" perto das antigas instalações do jornal Charlie Hebdo, no 11° bairro de Paris.

Este atentado ocorreu numa altura em que decorre num tribunal de Paris o julgamento do atentado terrorista de 2015 contra a redacção do semanário satírico, Charlie Hebdo.

Entretanto, o ministro do Interior, Gerald Darmanin, declarou ontem à noite na televisão France 2 que a agressão é "manifestamente um acto de terrorismo islamita".

A Procuradoria nacional anti-terrorista abriu um inquérito para apuramento de responsabilidades neste caso.

Suspeito do ataque à facada em frente às instalações do jornal Charlie Hebdo reconheceu autoria do crime

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.