Acesso ao principal conteúdo
França

Paris e grandes cidades francesas em vias de entrar em estado de alerta máxima devido à Covid

Ministro francês da Saúde, Olivier Véran, declarou que Paris e grandes cidades podem entrar em zona de alerta máxima devido ao coronavírus
Ministro francês da Saúde, Olivier Véran, declarou que Paris e grandes cidades podem entrar em zona de alerta máxima devido ao coronavírus ERIC PIERMONT / AFP
Texto por: RFI
5 min

Várias grandes cidades francesas como a própria capital, Paris, ameaçadas pelo recrudescimento a epidemia do coronavírus, podem entrar rapidamente em zona de alerta máxima, disse hoje o ministro da Saúde. A situação é preocupante depois do aumento de novos casos de coronavírus e de medidas restritivas adoptadas a semana passada em Marselha, com o fecho de restaurantes e bares. 

Publicidade

Paris e região peri-urbana poderão passar para zona de alerta máxima já a partir de segunda-feira se a progressão da epidemia de coronavírus vier a confirmar-se, declarou ao fim do dia, o ministro da Saúde, Olivier Véran.

A capital e zonas suburbanas mais próximas ultrapassaram nas últimas horas os três níveis que podem corresponder à zona de alerta máxima", disse ainda o ministro francês durante uma conferência de imprensa. 

Há igualmente grandes cidades francesas como Lille, Touluse ou Lyon, que entram já em zona de alerta, como tinha acontecido a semana passada com Marselha.

"Se isto tudo confirmar-se não teremos outra solução senão colocar estas grandes cidades metropolitanas sob zona de alerta máxima", sublinhou, o ministro, Olivier Véran. 

Olivier Véran, ministro da Saúde

"A análise dos últimos números disponíveis indicam a melhoria de pelo menos duas cidades metrópoles que são Bordéus e Nice, mas também em Marselha, onde um certo número de indicadores parecem deixar entender que poderemos estar na boa direcção.

"Mas em contrapartida em 5 outras grandes aglomerações as evoluções  dos útimos dias permanecem muito preocupantes com uma degradação, tanto em relação à taxa de incidência sobre a população em geral e pessoas vulneráveis, como também em termos de pressão de serviços de reanimação.

"Estamos a falar de grandes cidades como Lille, Lyon, Grenoble, Toulouse e Saint-Etienne, pelo que poderemos ser obrigados, na próxima semana a colocar esses territórios em zona de alerta máxima.

"Em relação à situação da metrópole parisiense há uma aceleração da degradação da situação e precisamos evidentemente de tempo para a confirmar nos próximos dias. Mas se isto vier a confirmar-se, não teremos outra escolha senão colocar Paris e sua região suburbana mais próxima em zona de alerta máxima e isto a partir de segunda-feira." 

Nova situação de crise devido ao recrudescimento do coronavírus 

Com esta nova situação de crise as interacções sociais vão ser reduzidas de maneira drástica, nomeadamente, com a redução de contactos entre famílias, encerramento de todos os bares e restaurantes ou privilegiar o teletrabalho sem falar numa crise laboral com empresas a fechar.

Nas útimas 24 horas houve um aumento de pacientes que deram entrada nos hospitais, onde os serviços de reanimação começam outra vez a rebentar pelas costuras como aconteceu no começo desta pandemia de Covid-19.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.