Mundo

Polónia e Hungria bloqueiam orçamento europeu e plano de luta ao coronavírus

PM húngaro, Viktor Orban e homólogo polaco, Mateusz Morawiecki, bloqueiam plano de relançamento da UE de luta contra  coronavírus
PM húngaro, Viktor Orban e homólogo polaco, Mateusz Morawiecki, bloqueiam plano de relançamento da UE de luta contra coronavírus AP Photo/Czarek Sokolowski

A Polónia e a Hungria vetaram o orçamento europeu e o plano de relançamento para combater a Covid-19. A Alemanha afirma estar convencida de que uma solução poderá vir a ser encontrada rapidamente. Uma reunião dos ministros europeus dos Negócios estrangeiros decorre hoje nesse sentido.

Publicidade

Budapeste  e Varsóvia, bloquearam ontem o orçamento da União europeia e o plano de relançamento europeu aprovado em julho pelos 27 membros abrindo uma crise no seio da organização quando a Europa vive em plena segunda vaga da pandemia do coronavírus.

A Polónia e a Hungria opoem-se ao mecanismo permitindo privar de fundos europeus os países acusados de violar o Estado de direito, nas suas vertentes da justiça, independência e direitos fundamentais.

Os bloqueios húngaro e polaco penalizam os cidadãos da União europeia que correm o risco de pagar um "preço muito elevado", denunciou o secretário de Estado alemão para os assuntos europeus, Michael Roth.

"Não é momento de veto mas hora de agir rapidamente e num espírito de solidariedade. As nossas populações pagarão um preçoo muito alto por este bloqueio", disse Michael Roth. 

Alemanha considera que uma solução será encontrada 

 Por seu lado, o ministro alemão dos Negócios estrangeiros, Heiko Maas, cujo país assegura a presidência do Conselho da União europeia até o fim do ano, declarou, estar convencido que nas próximas horas ou dias será encontrada uma solução. 

Os chefes de Estado e de governo europeus chegaram a um acordo em julho depois de 4 dias de negociações sobre um plano de relançamento qualificado de histórico para ajudar as economias dos 27 países membros. 

Um plano num montante de 27 mil milhões de euros para ajudar os membros da UE a ultrapassar a crise sanitária, económica e social provocada pela pandemia do coronavírus.

"A Hungria fez uso do seu veto ao orçamento, como o primeiro ministro, Viktor Orban, tinha prevenido, pois não podemos apoiar o projecto na sua forma actual ligando o critério do Estado de direito às decisões orçamentais o que vai contra as conclusões da cimeira de julho", tuítou, Zoltan Kovacs, porta-voz do governo húngaro.

Perante o fracasso de ontem, os ministros europeus dos Negócios estrangeiros estão reunidos hoje, dois dias antes duma cimeira europeia consagrada oficialmente à luta contra o coronavírus.

Hungria e Polónia complicam contas da União Europeia

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI