África

O nacionalista congolês, Patrice Lumumba, foi assassinado há 60 anos

O nacionalista congolês, Patrice Lumumba, foi assassinado há 60 anos
O nacionalista congolês, Patrice Lumumba, foi assassinado há 60 anos AFP
Texto por: RFI
2 min

Quem matou Patrice Lumumba? Foi uma acção colectiva duma associação de malfeitores, envolvendo quatro grupos de actores, hoje, bem identificados: os americanos, que apadrinham, os belgas que apoiam, o grupo Mobuto que comanda e o grupo Tshombe, que executa.  

Publicidade

Neste dia, em 1961, há 60 anos, Patrice Lumumba, primeiro ministro do Congo-Zaire, demitido, era assassinado. Um crime que contribuiu para transformar Lumumba num herói e figura emblemática das independências africanas.

Patrice Lumumba, é considerado hoje o primeiro herói nacional da República democrática do Congo, ex-Zaire e tornou-se um símbolo da vontade de emancipação dos povos africanos antigamente colonizados. 

Mas quem matou Patrice Lumumba, um comunista, revolucionário marxista?  

Num especial RFI África em francês, o africanista, Christophe Boisbouvier, escreve que o nacionalista congolês, foi morto a 17 de janeiro de 1961 perto de Lubumbashi. Foi uma acção colectiva duma associação de malfeitores, como afirma o colectivo belga Memórias coloniais.

A responsabilidade do crime é partilhada entre quatro grupos de actores, hoje, bem identificados: os americanos, que apadrinham, os belgas que apoiam, o grupo Mobuto que comanda e o grupo Tshombe, que executa. 

Dwight Eisenhower, Rei belga, Balduíno, Mobutu ou Tshombe 

Neste crime de Estado, de destacar 13 personalidades, nomeadamente, o antigo Presidente americano, Dwight Eisenhower, que pressentiu que Lumumba poderia tornar-se num Castro africano, e em agosto de 1960, terá dito, numa reunião do conselho nacional de segurança, que era preciso desembaraçar-se dele.

Um mês antes, o então Primeiro ministro congolês, Patrice Lumumba, tinha solicitado ajuda militar soviética para reduzir a secessão katanguesa, e 18 meses antes, o marxista, Fidel Castro tinha tomado o poder em Cuba. 

Entre as outras 13 personalidades envolvidas no assassínio de Lumumba, de destacar ainda o ex-director da CIA, Allen Dulles, o Rei belga, Balduíno ou os congoleses zairotas, ex-presidente, Mobutu, e Tshombe, ex-primeiro ministro do Congo belga.   

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI