Mundo

Diplomata iraniano condenado pela justiça belga a 20 anos de cadeia por terrorismo

Diplomata iraniano condenado pelo Tribunal de Antuérpia a 20 anos de cadeia por terrorismo
Diplomata iraniano condenado pelo Tribunal de Antuérpia a 20 anos de cadeia por terrorismo © AFP
Texto por: RFI
4 min

Um diplomata iraniano foi condenado hoje pela justiça belga a 20 anos de cadeia por ter planificado uma tentativa de atentado em França. O agora condenado diplomata, Assadollah Assadi, e três outros cúmplices, foram julgados por tentativa de assassínio de carácter terrorista.  

Publicidade

Um diplomata iraniano foi hoje condenado na Bélgica a uma pena de 20 anos de prisão por ter projectado um atentado contra uma reunião de opositores ao regime de Teerão em França.

Essa tentativa de atentado foi neutralizada in extremis pela justiça anti-terrorista belga há 3 anos.

A sentença do Tribunal de Antuérpia  foi aplaudida por militantes do Conselho nacional da resistência iraniana, já que foi a sua conferência anual que devia ocorrer em Villepinte, perto de Paris que era alvo do atentado abortado em 2018.

O agora condenado diplomata, Assadollah Assadi, de 49 anos, e três outros cúmplices, foram julgados por tentativa de assassínio de carácter terrorista e participação em actividades de um grupo terrorista.

União europeia analisa implicações da sentença contra diplomata

Considerado como o coordenador da operação o diplomata iraniano nega os factos e esteve ausente no pronunciamento da sentença.

Aliás, o seu advogado, Dimitri de Béco, indicou que provavelmente vai interpor recurso da sentença, mas que, por ora, analisa a decisão do tribunal belga com o seu cliente.

Também a União europeia vai analisar as implicações da sentença, reagiu, um porta-voz europeu, Peter Stano, fustigando os actos inaceitáveis do diplomata, qua na altura era embaixador do Irão em Viena. 

O diplomata iraniano, Assadollah Assadi, figura na lista anti-terrorista da União europeia, que geralmente, implica uma interdição de residência e uam coima dos seus haveres no espaço dos 27 países membros.

Esta questão que mistura espionagem e terrorismo, suscitou tensões diplomáticas entre Teerão e várias capitais europeias, nomeadamente, Bruxelas e Paris.

O regime de Teerão tinha dito mesmo antes da sentença que não reconhecia os actos do tribunal belga que não tem legitimidade por causa da imunidade diplomática do seu diplomata.

Condenação de diplomata iraniano por planificação de atentado em França

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI