Vacinas

A terceira dose da vacina anti-COVID-19 para já não é necessária

Vacina anti-COVID 19 da Pfizer e Moderna
Vacina anti-COVID 19 da Pfizer e Moderna REUTERS - Dado Ruvic

A terceira dose da  vacina contra a COVID-19 não é necessária de momento. A Opinião é de Miguel Prudêncio, investigador principal do Instituto de Medicina Molecular de Lisboa.

Publicidade

Em declarações à RFI, Miguel Prudêncio diz que as duas doses da vacina até agora ministradas têm se mostrado robustas. Assim têm mostrado os dados científicos.

"Os dados científicos de que nós dispomos não mostram uma necessidade da terceira dose, pelo menos, no momento", adianta Miguel Prudêncio.

O Investigador explica que "a eficácia das vacinas é medida em função da sua capacidade de protegerem a pessoa vacinada da doença e sobretudo da doença grave comparativamente a pessoas não vacinadas. E os dados que nós temos até agora mostram que a eficácia que se consegue com as duas doses da vacina é robusta e e duradoura".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI