Acesso ao principal conteúdo
Guiné Bissau

Empossado ontem à noite em Bissau, governo do Primeiro-ministro, Nuno Nabiam

PM da Guiné Bissau, Nuno Nabiam, formou governo sob a batuta do Presidente Umaro Sissoco Embaló.
PM da Guiné Bissau, Nuno Nabiam, formou governo sob a batuta do Presidente Umaro Sissoco Embaló. RFI/Charlotte Idrac
Texto por: Mussá Baldé
8 min

Na Guiné Bissau, foi empossado ontem o governo liderado por Nuno Nabiam, primeiro-ministro indigitado por Umaro Sissoco Embaló. A equipa de Nuno Nabiam abrange designadamente membros do MADEM G 15, do PRS bem como da ala da APU-PDGB leal ao primeiro-ministro, Nuno Nabiam.

Publicidade

Dezanove ministros, 13 secretários de Estado, mas sem um titular da pasta da Saúde Pública.

Eis a nova equipa governamental, liderada pelo primeiro-ministro Nuno Nabiam, sob a batuta do Presidente Umaro Sissoco Embaló.

A grande novidade no novo Governo é, sem dúvida, Suzy Barbosa, que se demitiu do cargo de ministra dos Negócios Estrangeiros do Governo de Aristides Gomes, mas  que reaparece na equipa de Nabian para a mesma pasta.

É um Governo constituído por elementos dos partidos Madem G-15, PRS e a ala da APU-PDGB leal à Nuno Nabiam, bem como figuras ligadas a Carlos Gomes, ou seja, gente que apoiou a candidatura de Umaro Sissoco Embaló, na segunda volta das presidenciais.

Ao se dirigir aos novos membros do Governo, Umaro Sissoco Embaló pediu uma luta feroz contra a corrupção e a rápida resolução de problemas sociais, nomeadamente greves nos setores da educação e saúde.

O primeiro-ministro, Nabiam diz-se pronto para enfrentar os desafios que se fazem frente à Guiné-Bissau, a começar pela procura de soluções para acabar com as divergências políticas.

Através de um comunicado produzido esta terça-feira, o novo Governo pediu à comunidade internacional, particularmente a CEDEAO no sentido de ajudar o povo guineense a realizar as suas aspirações, expressas com a votação do dia 29 de dezembro.

Mussa Baldé, nosso correspondente, em Bissau.

Mussa Baldé, correspondente, em Bissau.

Pouco depois de serem emposssados, os membros da equipa governativa de Nuno Nabiam começaram a instalar-se nos ministérios e pediram aos funcionários que regressem ao trabalho.Por seu lado, o PAIGC que qualifica esta situação de golpe de Estado, pede a intervenção da comunidade internacional.

Neidy Ribeiro, enviada especial da RFI em Bissau

O governo tomou posse numa altura em que a tensão continua patente no país, com a ocupação das instituições públicas por militares. Neidy Ribeiro, nossa enviada especial à Guiné-Bissau, tomou o pulso de jovens estudantes universitários sobre os últimos acontecimentos.

Reportagem da nossa enviada especial a Bissau Neidy Ribeiro

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.