Guiné-Bissau

Sindicato preocupado com ameaças a jornalistas

Sindicato preocupado com ameaças a jornalistas
Sindicato preocupado com ameaças a jornalistas © RFI

O Sindicato dos Jornalistas da Guiné Bissau reúne-se esta quarta-feira com o Secretário de Estado da Comunicação Social. Em cima da mesa, entre outros assuntos, estarão as ameaças de que foram alvo jornalistas nacionais e estrageiros aquando da cobertura da actual crise política do país.

Publicidade

Em entrevista à RFI Português, Indira Baldé, Presidente do Sindicato dos Jornalistas da Guiné-Bissau condena as ameaças que foram feitas aos profissionais da comunicação social, acrescenta que o momento exige “de todos nós [jornalistas] responsabilidade para fazer o nosso trabalho e, também responsabilidade do Estado em garantir a segurança dos jornalistas”. O sindicato diz-se igualmente determinado “em continuar a lutar para a liberdade de imprensa e de expressão” no país.

Uma das lutas do Sindicato dos Jornalistas da Guiné-Bissau e que será transmitida à tutela é “que os directores-gerais passem a ser nomeados através de concurso público de jornalistas, para evitar a dependência (…) de quem o nomeou”. Até ao momento, estes são postos de confiança política. Indira Baldé sublinha que as nomeações políticas levam “a uma confusão entre os directores e os profissionais da comunicação social que tentam resistir a este tipo de forma de funcionamento”.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI