Covid-19: Guiné-Bissau vai encerrar fronteiras

Aeroporto Osvaldo Vieira, Bissau
Aeroporto Osvaldo Vieira, Bissau © RFI

A Guiné-Bissau vai encerrar, a partir de amanhã, as fronteiras para evitar a propagação do novo coronavírus que já infectou cerca de 190 mil pessoas e provocou a morte a mais de 7500 pessoas. A Guiné-Bissau ainda não registou, até ao momento, nenhum caso de Covid-19.

Publicidade

A partir de amanhã a Guiné-Bissau vai encerrar as fronteiras e proibir a aterragem de voos no aeroporto Osvaldo Vieira, em Bissau.

As medidas anunciadas por Umaro Sissoco Embálo, declarado presidente eleito pela Comissão Nacional de Eleições, visam prevenir e combater a pandemia do novo coronavírus que provocou a morte a mais de 7500 pessoas e infectou cerca de 190 mil, 75 mil das quais recuperaram da doença.

A Organização Mundial de Saúde pediu esta terça-feira a todos os países europeus, sem excepção, medidas mais "audaciosas" para combater a ameaça do novo coronavírus, lembrando que a Europa é actualmente o "epicentro" da pandemia da Covid-19.

No continente africano trinta países já estão a ser afectados pela pandemia, a Guiné-Bissau ainda não registou, até ao momento, nenhum caso de Covid-19.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI