Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau/Catolicismo

Cristãos guineenses celebram Páscoa entre ameaças e esperança

Sé Catedral de Bissau não acolhe neste Domingo de Páscoa as habituais celebrações litúrgicas.
Sé Catedral de Bissau não acolhe neste Domingo de Páscoa as habituais celebrações litúrgicas. © rfi
Texto por: Miguel Martins
4 min

Os cristãos celebram a Sexta-Feira Santa, Dia da Paixão de Jesus, num contexto marcado pelas quarentenas à escala mundial que impedem a maior parte das celebrações litúrgicas, é o caso da Guiné-Bissau, onde se contam quase 40 casos diagnosticados de Covid-19, o novo coronavírus.

Publicidade

O cristianismo é a segunda confissão religiosa dos guineenses, a seguir ao Islão, na sua pluralidade, entre católicos e protestantes.

No dia em que se assinala a crucifixão, morte e sepultura de Cristo os crentes não poderão participar nas celebrações por estar a vigorar o estado de emergência e a consequente proibição de aglomerados.

As celebrações da Semana Santa, desde o Domingo de Ramos, e que culminam com o Domingo de Páscoa, assinalando a Ressurreição de Cristo, têm estado a ser difundidas através da católica Sol Man Si, com difusão na Rádio nacional.rádio

Um pouco por todo o planeta as transmissões através da rádio, da televisão e da Internet das celebrações litúrgicas têm estado a bater recordes de audiência.

Até o Papa tem celebrado, quase só, no Vaticano, na Praça de São Pedro, os rituais da Semana Santa, mas com ampla audiência de ouvintes, tele-espectadores e internautas dispersos pelo mundo.

É, pois, uma Semana Santa, a encerrar a Quaresma, e a anteceder a Páscoa, em que os crentes estão divididos entre as ameaças (do vírus da Covid-19) e a esperança da Ressurreição.

Esta foi, em substância, a mensagem de Dom José Camnaté Na Bissing, Bispo de Bissau, em entrevista à rfi.

"A Semana Santa em contexto de pandemia do coronavírus, Covid-19, é mais uma forma para que, através das celebrações litúrgicas o povo cristão, mas,  posso até dizer, todo o povo guineense sinta a proximidade de Deus, através da paixão de Jesus Cristo.

... Com esta grande abertura, a abertura extraordinaria para a Ressureição !

A mensagem que temos transmitido neste dia é uma mensagem de esperança.

Estamos a viver um período difícil, muito complicado, período de ameaça, dias de ameaça, de sofrimento, mas também dias cheios de esperança.

Porque juntos, porque unidos na oração, unidos no empenho para um maior serviço aos mais frágeis, aos doentes  podemos vencer este momento difícil."

Dom José Camnaté Na Bissing, Bispo de Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.