Acesso ao principal conteúdo
Convidado

A Guiné-Bissau perante o aumento substancial de casos de coronavírus

Áudio 18:08
Cartaz das autoridades guineenses sobre a prevenção do coronavírus.
Cartaz das autoridades guineenses sobre a prevenção do coronavírus. RFI/Charlotte Idrac
Por: Liliana Henriques

Num período muito curto, a Guiné-Bissau conheceu um salto do número de caso de coronavírus. Na sexta-feira ainda se contabilizavam 257 e, num novo balanço efectuado esta segunda-feira, as contaminações já ultrapassavam as 400, num contexto em que algumas vozes têm expressado uma grande preocupação perante o risco de a situação ficar substancialmente mais difícil de controlar.

Publicidade

Ao referir que este aumento significativo de casos está ligado ao aumento do número de pessoas fazendo rastreio, Dionísio Cumba, coordenador do Centro de Operações de Emergência de Saúde na Guiné-Bissau (COES), dá conta da necessidade de alargar as capacidades de diagnóstico do país e refere que o pessoal de saúde continua a debater-se com falta de material, nomeadamente máscaras de protecção.

 

A poucos dias do Estado de Emergência findar no começo da próxima semana e perante o aumento do número de casos positivos de covid-19, Dionísio Cumba considera que é necessário prolongar este dispositivo de excepção e torná-lo mais restritivo "para tentar controlar a propagação da infecção", este responsável temendo que "as regiões também estejam atingidas".

 

Reagindo por outro lado à oferta no passado fim-de-semana pelo Presidente de Madagáscar de um chá que, segundo as suas afirmações, teria virtudes para o combate ao coronavírus, Dionísio Cumba incita a população à prudência sobre este produto acerca do qual a própria OMS emite reservas por não existirem estudos científicos descrevendo os seus efeitos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.