#Guiné-Bissau/Cabo Verde

Presidentes da Guiné-Bissau e Cabo Verde homenagearam heróis da independência

Bissau. Imagem de arquivo.
Bissau. Imagem de arquivo. AFP - JOHN WESSELS
Texto por: Mussá Baldé
6 min

Neste feriado nacional na Guiné-Bissau, os presidentes guineense e cabo-verdiano visitaram a fortaleza de Amura, o Quartel General das Forças Armadas e o Panteão Nacional da Guiné-Bissau. Acompanhados pelo chefe das Forças Armadas guineenses, o general Biague Na Ntan, Umaro Sissoco Embaló e Jorge Carlos Fonseca prestaram homenagens aos heróis da independência dos dois países.

Publicidade

Os presidentes da Guiné-Bissau e de Cabo Verde prestaram homenagem aos heróis da independência e prestaram uma homenagem silenciosa perante o mausoléu de Amílcar Cabral, pai da independência dos dois países.

Em declarações aos jornalistas, Umaro Sissoco Embaló voltou a realçar a ideia de que juntos, a Guiné-Bissau e Cabo Verde podem e já estão a dar cartas na arena internacional, como países vizinhos e com muita coisa em comum.

"A nossa união faz muita força porque eu nunca serei um país francófono ou anglófono, serei sempre lusófono e Cabo Verde também", declarou o Presidente guineense.

Para o Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, o clima de amizade de que é testemunha durante estes dias da sua visita oficial à Guiné-Bissau é um sinal claro de um novo rumo nas relações entre os dois países.

Os dois chefes de Estado viajaram para a estância balnear de Bubaque, no arquipélago dos Bijagós.

Jorge Carlos Fonseca regressa a Bissau na quinta-feira de manhã e à tarde retorna a Cabo Verde.

Oiça aqui a reportagem de Mussá Baldé, correspondente da RFI em Bissau.

Correspondência da Guiné-Bissau, 20/1/2021

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI