Guiné-Bissau/relações internacionais

França vai apoiar financeiramente Guiné-Bissau segundo autoridades

O  Presidente da Guiné-Bissau ,Umaro Sissoco Embaló, deseja  que a França coopere com o seu país, no que diz respeito à projectos de desenvolvimento.
O Presidente da Guiné-Bissau ,Umaro Sissoco Embaló, deseja que a França coopere com o seu país, no que diz respeito à projectos de desenvolvimento. RFI/Anthony Ravera

O anúncio foi  efectuado pelo gabinete de assessoria de comunicação do Ministério das Finanças.O gabinete cita as informações avançadas por Alexandre Pontier, diretor da Agência Francesa para o Desenvolvimento (AFD), que se encontra de visita à Bissau.

Publicidade

Alexandre Pontier e o ministro das Finanças da Guiné-Bissau, João Fadiá assinam  na  quarta-feira, dia 12  de Maio, em Bissau, um protocolo de acordo para o desembolso do dinheiro do Governo francês.

A verba no valor de 1,3milhões de euros, será destinada para ajudar a melhorar a assistência do Governo de Bissau no chamado sector social, Educação, Saúde e Solidariedade Social.

Do montante total, 200 mil euros serão destinados ao reforço dos salários dos funcionários públicos.

O Ministério das Finanças guineense  afirma que esta ajuda da França à Guiné-Bissau marca o retorno dos apoios financeiros diretos de Paris à Bissau.

As  ajudas financeiras da França tinham sido suspensas, recorda-se desde 1998, com o eclodir do conflito político-militar na Guiné-Bissau.

 O novo apoio  é  a resposta do Governo francês aos apelos do presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, que quer ver a França a ajudar nos projetos de desenvolvimento da Guiné-Bissau.

Ouça aqui a correspondência  de  Mussá Baldé:

Correspondência da Guiné-Bissau, 11/5/2021

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI