Guiné-Bissau/Portugal/relações internacionais

Presidente Marcelo Rebelo de Sousa efectua curta visita à Guiné-Bissau

Presidente da Gjuiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, condecora o seu homólogo de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, no segundo dia da sua visita oficial à Guiné-Bissau a 18 de Maio de 2021.
Presidente da Gjuiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, condecora o seu homólogo de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, no segundo dia da sua visita oficial à Guiné-Bissau a 18 de Maio de 2021. LUSA - JOSÉ SENA GOULÃO

O chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, está numa curta visita à Guiné-Bissau, onde foi acolhido calorosamente pela população do país da África ocidental.. A  sua estada foi marcada por uma agenda intensa, destacada por um discurso na Assembleia Nacional do Estado africano.

Publicidade

Polémicas à parte, Marcelo Rebelo de Sousa chegou a Bissau na noite de  17 de Maio vindo de Cabo Verde.

Em Bissau, o chefe de Estado português teve uma recepção apoteótica, com milhares de guineenses ao longo da Avenida Combatentes da Liberdade da Pátria.

Parecia o Carnaval com música, danças e gritos de viva Portugal de guineenses entusiasmados com Marcelo Rebelo de Sousa, que levou cerca de duas horas para sair do aeroporto até um hotel no centro de Bissau, numa distância de 8 quilómetros.

A agenda do líder português foi intensa. Na segunda-feira à noite reuniu-se com alguns representantes dos cerca de 2500 portugueses que trabalham e vivem na Guiné-Bissau.

Basicamente pediu desculpa pelo atraso para um encontro, que estava marcado para a tarde, mas que acabaria por acontecer à noite.

De seguida, Marcelo encontrou-se com representantes dos ex-militares guineenses que lutaram pelo exército português na guerra da independência da Guiné-Bissau.

 No dia 18 de Maio, o Presidente de Portugal  esteve na Fortaleza de Amura, onde homenageou os heróis da Guiné-Bissau.

Ele inaugurou também as novas instalações da televisão pública portuguesa, RTP, em Bissau e manteve o primeiro encontro de trabalho com o seu homólogo Umaro Sissoco Embaló.

Marcelo falou ainda na  terça-feira, no parlamento guineense, perante a classe política e antes do seu regresso a Lisboa teve encontro marcado com o Governo.

Os partidos PAIGC e União para a Mudança disseram que não  estariam presentes na sessão solene no parlamento, por discordarem com a visita de Marcelo Rebelo de Sousa.

 

Ouça aqui a correspondência de Mussá Baldé:

Correspondência de Bissau, 18/5/2021

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI