Diplomacia

Guiné Bissau e São Tomé e Princípe fecham acordo bilateral alargado

Evaristo de Carvalho, candidato único à segunda volta das eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe
Evaristo de Carvalho, candidato único à segunda volta das eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe RFI/Liliana Henriques

Visita histórica de Evaristo de Carvalho, presidente de São Tomé e Princípe, à Guiné Bissau termina com acordo de proteção consular bilateral para os emigrantes dos dois países, em preparação da cimeira da CPLP em julho.

Publicidade

No próximo mês de julho, na cimeira de líderes lusófonos a ter lugar em Luanda, Angola, a CPLP vai adotar um acordo de mobilidade alargado entre os cidadãos.

A Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe já avançaram nesse sentido com a visita de Estado de cinco dias que o Presidente são-tomense, Evaristo de Carvalho efetuou à Guiné-Bissau.

Os chefes da diplomacia dos dois países aproveitaram para rubricar um acordo de isenção de vistos e um protocolo de cooperação consular.

As ministras dos Negócios Estrangeiros dois países, Suzi Barbosa, da Guiné-Bissau, e Edite Juá de São Tomé e Príncipe, afirmaram que estavam a dar um passo em direção ao cumprimento daquilo que são as intenções da CPLP, isto é, permitir a mobilidade efetiva entre os cidadãos lusófonos.

Os dois países acordaram também dar proteção consular aos cidadãos emigrados nos dois Estados.

A visita de Evaristo de Carvalho, que ficou igualmente pontuada pela deposição de coroas de flores nas campas dos heróis nacionais na Fortaleza de Amura, em Bissau, um encontro com o primeiro-ministro guineense, Nuno Nabiam e uma deslocação à estância balnear de Rubane, nos Bijagós, acontece 36 anos após a última de um chefe de Estado São-Tomense. Manuel Pinto da Costa, então chefe de Estado, visitou a Guiné-Bissau em 1985.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI