Guiné-Bissau

Aeroporto da capital da Guiné-Bissau gerido por empresa do Kuwait

Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira
Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira © RFI

A NAS Internacional, uma empresa do Kuwait começou a gerir o aeroporto internacional Osvaldo Vieira de Bissau.O Governo guineense espera melhorias e espera, a partir de agora, a vinda ao país de companhias estrangeiras de renome. 

Publicidade

As companhias aéreas que vinham à Bissau queixavam-se de falta de condições do aeroporto Osvaldo Vieira.

Apontavam para pouca segurança das bagagens e passageiros, queixavam-se das condições de acesso da pista de manobras dos aviões.

Também falava-se da fraca qualidade de assistência.

O Governo de Bissau acredita que todas estas situações serão resolvidas com a entrada em vigor de um acordo com a multinacional de handling, a empresa do Kuwait, a NAS internacional.

Augusto Gomes é o ministro dos Transportes e Comunicações da Guiné-Bissau.

"Vai desbloquear aqui um conjunto de vantagens incalculáveis ! A certificação que se vai fazer... virão aqui muitas companhias, com os trabalhos que estamos a fazer também a nível da pista, vai ser uma das melhores pistas de todos os tempos ! E isso vai dar condições para que, com esses serviços de assistência, e com melhores condições que nós temos agora na pista... porque o avião quer aterrar bem, levantar bem e ser bem atendido a nível dos serviços."

A partir do passado dia 1 de Junho entrou em vigor o acordo com a NAS, acordo sem data limite do seu término.

Ouça aqui a reportagem de Mussá Baldé em Bissau.

Correspondência de Bissau, 3/6/2021

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI