Guiné Conacri

Alpha Condé poderá exilar-se no Congo Brazzaville ou Turquia

Cartaz do coronel Doumbouya, líder da junta guineense, em Conacri, 11 de Setembro de 2021.
Cartaz do coronel Doumbouya, líder da junta guineense, em Conacri, 11 de Setembro de 2021. AFP - JOHN WESSELS

Os Presidentes do Congo Brazzaville, Denis Sassou Nguesso e da Turquia, Recep Erdogan, já se ofereceram para receber o deposto Presidente da Guiné-Conacri, Alpha Condé, vítima do golpe de Estado há uma semana

Publicidade

Estas fortes possibilidades do destino do Presidente deposto Alpha Conde foram avançadas pelo Presidente da Guiné-Bissau no aeroporto internacional Osvaldo Vieira, proveniente de Bruxelas, após uma curta escala em Dakar no Senegal.

O Presidente guineense condenou o golpe de Estado ocorrido há uma semana na vizinha Guiné-Conacri e pediu aos militares que libertem o Presidente derrubado, Alpha Condé.

Umaro Sissoco Embaló disse que, por questões humanitárias, o Presidente Alpha Condé conta com 90 anos e, a disponibilidade dos chefes de Estado da Turquia, Recep Erdogan, e do Congo Brazzaville, Denis Sassou Nguesso, visa assegurar o tratamento médico necessário do Presidente deposto.

“É uma questão humanitária, o Presidente Alpha tem 90 anos. O Presidente Erdogan me pediu para participar na equipa que tenta convencer as actuais autoridades da Guiné no sentido de permitir a saída de Alpha para tratamento médico. O Presidente Sassou também abordou comigo a questão e disponibilizou-se em acolher o Presidente Alpha. Igualmente o Presidente Francês. Estamos a trocar impressão, quase todos os dias em relação à situação  sub-regional”, afirmou Umaro Sissoco Embaló.

O Presidente guineense anunciou que os Chefes de Estado da CEDEAO vão indicar um mediador para a crise na Guiné-Conacri, garantindo que irá integrar um painel de chefes de Estado da CEDEAO com vista a encontrar uma solução para a Guiné Conacri.

"Eu e o Presidente Alpha, fomos homólogos, mas não amigos", afirmou Umaro Sissoco Embaló,condenando o golpe militar na Guiné. Posição que Umaro Sissoco Embaló diz ter transmitido na cimeira da CEDEAO, mas também ao líder militar o coronel Mamady Doumbouya.

Apesar da condenação e do pedido de libertação feito pela comunidade internacional e pela delegação de Alto Nível da CEDEAO em Conacri, o deposto Presidente Alpha Condé continua detido.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI