Acesso ao principal conteúdo
GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau: Nova nomeação de Baciro Djá gera protestos

Baciro Djá voltou a ser nomeado para o cargo de primeiro-ministro.
Baciro Djá voltou a ser nomeado para o cargo de primeiro-ministro. AFP FOTO / SIA KAMBOU
Texto por: RFI
1 min

O presidente guineense José Mário Vaz deve dar posse esta sexta-feira a Baciro Djá como novo primeiro-ministro. O anúncio ontem à noite provocou protestos e está na origem da ocupação actualmente do Palácio do Governo pelo executivo cessante.

Publicidade

Membros do governo demitido pelo chefe de Estado continuam a ocupar o Palácio do Governo denunciando a alegada inconstitucionalidade desta nova nomeação de um membro do PAIGC, vencedor das eleições legislativas, em rota de colisão com o partido.

Baciro Djá já fora nomeadao a 20 de Agosto do ano passado, sucedendo a Domingos Simões Pereira, exonerado pelo presidente devido a alegada incompatibilidade.

Djá acabara por se demitir a 9 de Setembro após o Supremo Tribunal ter declarado inconstitucional tal nomeação.

A justiça acabaria por reintegrá-lo no PAIGC, não obstante a sua expulsão.

Fora a expulsão de 15 deputados do partido que se aliaram ao PRS, maior partido da oposição, que viera fragilizar a situação do PAIGC no parlamento.

No decreto de ontem José Mário Vaz alegara que o histórico partido guineense já não disporia de maioria na Assembleia nacional popular.

O anúncio desta nomeação gerou protestos no centro da capital e levou as forças da ordem a utilizar gás lacrimogéneo para dispersar os manifestantes.

Os membros do governo cessante mantêm-se, porém, no Palácio do Governo protestando contra este novo episódio da crise política guineense.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.