Guiné-Bissau

Presidente do PAIGC acusa José Mário Vaz de violação da Constituição

Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC
Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC RFI

Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC regressou a Bissau este sábado, vindo de Dakar onde se avistou com o presidente em exercício da CEDEAO, o Presidente senegalês Macky Sall.

Publicidade

O presidente do PAIGC, partido vencedor das últimas eleições legislativas, chegou ontem (28/05) a Bissau, depois de um périplo pela sub-região africana, durante o qual abordou a situação política à luz da decisão do Presidente José Mario Vaz em nomear - pela segunda vez - Baciro Djá primeiro-ministro, este tomou posse esta quinta-feira.

Domingos Simões Pereira, Presidente do PAIGC

Domingos Simões Pereira reiterou sem rodeios, que José Mário Vaz violou a Constituição ao nomear Baciro Djá primeiro-ministro, sem ter auscultado os partidos com assento parlamentar nem o Conselho de Estado.

Para o líder do PAIGC o que o Presidente quis, foi forçar uma situação, mesmo sabendo ser anticonstitucional.

Domingos Simões Pereira não deixou clara a sua intenção quanto a um eventual recurso ao tribunal, (em Setembro passado o Supremo Tribunal considerou inconstitucional a nomeação de Baciro Djá, que se demitiu 48 horas depois de ter tomado posse) mas congratulou-se com a decisão dos membros do Governo demitido a 12 de Maio pelo Presidente da República, que se mantêm na sede do executivo em Bra, desde quinta-feira, como forma de resistência a esta nomeação inconstitucional e ilegal, como afirmado ontem (28/09) em comunicado após a reunião extraordinária do Conselho de Ministros (demitido).

Num outro registo já na sede do PAIGC Domingos Simões Pereira garantiu aos militantes que o impasse político no país estaria prestes a terminar, embora ser dar mais detalhes.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI