Guiné-Bissau/Política

PAIGC: Novo Governo "viola de forma grosseira Acordo de Conacri"

Umaro Cissoko, novo primeiro-ministro da Guiné-Bissau
Umaro Cissoko, novo primeiro-ministro da Guiné-Bissau DR

O nome de Umaro Cissoko na liderança do governo na Guiné-Bissau continua a dividir. Óscar Barbosa, membro do Bureau Político do PAIGC, disse à RFI que o partido não aceita o novo governo porque “viola de uma forma grosseira o acordo de Conacri”. PAIGC promete boicotar o novo governo na Assembleia Nacional Popular.

Publicidade

Óscar Barbosa, membro do Bureau Político do PAIGC, reagiu à tomada de posse do novo governo liderado por Umaro Cissoko, afirmando que o PAIGC não aceita o nome do novo primeiro-ministro porque “viola de forma grosseira o Acordo de Conacri”.

Óscar Barbosa não quis adiantar à RFI qual foi o “nome consensual” alcançado nas negociações de Conacri, mas disse corresponder a uma das três figuras que tinham sido propostas pelo presidente da Guiné-Bissau: Augusto Olivais, João Fadia e Umaro Cissoko.

O membro do PAIGC promete que este novo Governo não vai durar porque vai ser boicotado na Assembleia Nacional Popular.

Oiça aqui as declarações.
 

Reacção de Oscar Barbosa, PAIGC

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI