Guiné Bissau

Tensão atingiu novo patamar na Guiné Bissau

Nuno Nabian, líder da Assembleia do Povo Unido, Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB)
Nuno Nabian, líder da Assembleia do Povo Unido, Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) Miguel Martins / RFI

Continua a aquecer o ambiente político na Guiné-Bissau. Agora fala-se numa alegada ideia de mandar prender o presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, numa iniciativa que seria gizada por ordens do chefe do Estado guineense. A denúncia é de Nuno Nabian, líder da Assembleia do Povo Unido, Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB).

Publicidade

De acordo com Nuno Nabian, candidato derrotado na segunda volta das últimas eleições presidenciais, está em marcha um alegado plano para mandar prender e destituir Cipriano Cassamá da presidência do Parlamento, e desta forma forjar a aprovação do programa do Governo.

Inácio Tavares, assessor de imprensa e porta-voz do presidente do Parlamento guineense, reagiu às palavras de Nuno Nabian.

 

Inácio Tavares, assessor de imprensa e porta-voz do presidente do Parlamento guineense

Cipriano Cassamá levou tão a sério a ameaça denunciada por Nuno Nabian, ao ponto de convocar para esta quinta-feira duas reuniões de trabalho : Uma com o chefe da ECOMIB, a força de manutenção da paz da CEDEAO estacionada em Bissau, e outra com os representantes da comunidade internacional.

Cassamá quer explicar aos seus interlocutores o que se passa.

(Com a  colaboração de Mussá Baldé, em Bissau)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI