Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Governo guineense fixa preço máximo de saco de arroz

Arroz
Arroz RFI/Aurore Lartigue
Texto por: Lígia ANJOS
1 min

O primeiro ministro guineense Umaro Sissoco Embaló anunciou que o governo fixou em 16.500 francos CFA o preço máximo da venda do saco de 50 quilogramas de arroz em Bissau.

Publicidade

A medida visa controlar a subida de preço do cereal que se registou nos últimos meses. E surge em sequência da reunião do Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, que se avistou com empresários guineenses e representantes dos bancos do país como quem delineou uma operação de importação de arroz para abastecer o mercado guineense até ao início de 2018.

O governo guineense fixou o preço máximo de 50 kg de arroz "Nhelen" em 16.500 francos CFA, o que representa cerca de 25 euros) em Bissau e 17.000 CFA no interior do país.

O ministro do Comércio guineense, Victor Mandinga afirmou que o governo vai controlar "o preço dos produtos de primeira necessidade no mercado através de uma comissão que envolverá os operadores privados".

O sociólogo e investigador guineense Miguel de Barros analisa a medida e aponta dois problemas graves; "o governo opta por tomar medidas sem tomar em consideração a taxa de inflação e o nível salarial extremamente baixo da população mais pobre".

Sociólogo Miguel de Barros

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.