Guiné-Bissau: Protesto contra presidente degenerou

Assembleia Nacional Popular. 9 de Maio de 2017.
Assembleia Nacional Popular. 9 de Maio de 2017. SEYLLOU / AFP

Na cidade de Bissau, a polícia dispersou à força uma manifestação convocada por um grupo de 17 partidos que contestam o regime do presidente José Mário Vaz. Há relato de, pelo menos, dez feridos que foram levados para o hospital.

Publicidade

O protesto foi convocado pelo Colectivo de Partidos Políticos Democráticos que exige ao presidente José Mário Vaz o afastamento do primeiro-ministro Umaro Sissoco Embaló.

A manifestação começou de forma tranquila, com os manifestantes a percorrem a pé cerca de três a quatro quilómetros, da localidade de Chapa de Bissau ao centro da cidade. Porém, o protesto rapidamente degenerou em violência.

A polícia atirou granadas de gás lacrimogéneo e carregou nos manifestantes à bastonada quando estes tentaram forçar a passagem numa barragem das forças de ordem junto à sede do Benfica de Bissau.

A polícia queria que a manifestação terminasse, mas os manifestantes, sobretudo jovens, forçaram a passagem em direcção à praça dos Heróis Nacionais, onde se situa o palácio da Presidência. Alguns jovens entraram mesmo na praça. A polícia usou da força para os tirar de lá.

A organização da marcha fala em cerca de dez feridos transportados para o hospital Simão Mendes e de pessoas que teriam sido agredidas dentro das suas casas.

Os organizadores dizem que uma nova manifestação vai acontecer esta sexta-feira e nos dias seguintes. Eles querem que o presidente José Mário Vaz demita o governo de Umaro Sissoco Embaló que consideram ilegal e inconstitucional.

A manifestação desta quinta-feira decorreu numa altura em que as três principais figuras do Estado guineense se encontram fora da capital: o presidente está em visita ao interior do país, o presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, e o primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló, estão na Alemanha na Cimeira do Clima (COP 23).

Oiça aqui a reportagem de Mussa Balde, correspondente em Bissau.

Mussa Baldé, Bissau

Agnelo Regala, do Partido União para a Mudança, uma das formações na iniciativa desta manifestação, expressou o seu descontentamento com a atitude das autoridades relativamente a essa marcha.

Agnelo Regala, Partido União para a Mudança

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI