Acesso ao principal conteúdo
Guiné Bissau

Sindicato da TV pública quer boicotar eleições na Guiné Bissau

Sindicato de trabalhadores da televisão pública na Guiné ameaçam boicotar cobertura das legislativas por causa de censura
Sindicato de trabalhadores da televisão pública na Guiné ameaçam boicotar cobertura das legislativas por causa de censura DR/Estúdio da Televisão da Guiné Bissau (TGB)
Texto por: João Matos
5 min

Com o início da campanha eleitoral marcado para para 16 de fevereiro, no quadro das legislativas de março na Guiné Bissau, a televisão pública, ameaça não dar cobertura jornalística, denunciando assim a censura no órgão de comunicação social. O Sindicato dos trabalhadores da televisão pública informou à direcção da TGB um cansaço com a censura.

Publicidade

Depois da reunião de ontem entre uma série de encontros que tem havido entre jornalistas e técnicos com a direcção da TV pública da Guiné Bissau, o sindicato dos trabalhadores desse meio de comunicação social, denunciou censura, que impede um tratamento rigoroso das notícias.

Assim, o Presidente do Sindicato de base dos Trabalhadores d aTelevisão da Guiné Bissau, emitiu um comunicado, afirmando que a "direcção da TGB continua a proíbir a difusão de notícias relacionadas a certas formações políticas e ao mesmo tempo promover um grupo de partidos políticos."

Nesta óptica, Domingos Gomes, líder do Sindicato, afirma que se não houver uma mudança de estratégia da direcção da TV pública, acabando com "a censura" os jornalistas e operadores técnicos, não cobrirão "nenhuma notícia relacionada com a política, nomeadamente, a campanha eleitoral".

O  Sindicato, que pediu igualmente a demissão do Director de Antena da TGB, reuniu-se hoje em Bissau com o ministro da Comunicação social, Victor Pereira, à procura duma solução para este problema de censura na televisão pública.

Contudo, segundo o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da TGB, Domingos José Gomes, mais conhecido por Tiago, não houve consenso sobre a questão da censura.

Domingos Gomes "Tiago", Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da TGB

Por seu lado, Muniro Conté, antigo Director da Rádio Nacional, analista político, confirma que "nunca houve um nível tão alto de censura na TGB e que o Director de Antena devia pôr o cargo à disposição e o ministro pronunciar-se sobre o caso.

Muniro Conté, analista político sobre crise na TV pública na Guiné Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.